Tríplice Coroa: Ryf e Frodeno lideram

Atualizado em 20 de setembro de 2016
Mais em Notícias

A suíça Daniela Ryf e o alemão Jan Frodeno começaram a temporada 2016 com tudo e largaram na frente como favoritos à conquista da Tríplice Coroa Nasser Bin Hamad – que compreende a disputa do Ironman 70.3 de Dubai e do 70.3 de Bahrein, nos Emirados Árabes, e do 70.3 de Zell am See, na Áustria. Vencedora da Tríplice Coroa em 2015, Daniela Ryf deu seu primeiro passo rumo ao bicampeonato ao vencer o 70.3 de Dubai, no último dia 29 de janeiro, prova que liderou de ponta a ponta e concluiu com o tempo 4h01min09s, quase cinco minutos mais rápida que sua parceira de equipe, a suíça Caroline Steffens (4h05min01s), e a finlandesa Kaisa Lehtonen (04h05min03s). No masculino, Frodeno impôs um ritmo muito agressivo no ciclismo e na corrida, não dando chance aos adversários, e fechou a prova em 03h34min48s, contra 3h41min42s do australiano Josh Amberger e 3h43min58s do belga Bert Aernous, respectivamente segundo e terceiro colocados.

O desafio da Tríplice Coroa Nasser Bin Hamad continua com o Ironman 70.3 de Zell am See, em agosto, e depois fecha com o Iron 70.3 Bahrein, em dezembro. Assim como em 2015, o sheik manteve a premiação de US$ 1 milhão para o campeão das três etapas, a maior já paga na história do triathlon.

A temporada perfeita de Ryf e Frodeno

Em 2015, Daniela Ryf entrou para a história do triathlon, após vencer o Challenge Dubai, o 70.3 de Bahrein e o Mundial de 70.3, recebendo pelo feito US$ 1 milhão. A suíça, que também se sagrou campeã mundial de Ironman, ainda fechou a temporada na liderança do ranking do Ironman, com 5240 pontos, e da corrida para o Mundial de Kona, com 12.500 pontos.

leiamais-cinza-novo
icon texto_menor MUNDIAL DE KONA: JAN FRODENO FAZ HISTÓRIA 

A temporada de Jan Frodeno também não fica atrás em resultados históricos. O alemão se tornou o primeiro atleta a conquistar os maiores títulos do triathlon. Medalha de ouro nos Jogos de Londres em 2012, no ano passado Frodeno também ganhou o Mundial de Ironman em Kona e o Mundial de 70.3 em Zell am See, sagrando-se campeão mundial nas três distâncias. Na corrida para Kona este ano, Frodeno também é o líder, com 11.750 pontos.