Ironman nos EUA: 50 provas, em 50 dias

Atualizado em 05 de agosto de 2016
Mais em Notícias

No futebol, é comum ouvir treinadores reclamarem do calendário, que frequentemente obriga os atletas a entrar em campo mais de uma vez por semana. “É desumano”, muitos dizem. O que, então, diriam os profissionais do futebol (e de outros esportes) ao se depararem com a história de James Lawrence: um norte-americano do estado de Utah que se prepara para correr o Ironman 50 vezes. Isso mesmo, ele quer correr 50 vezes o Ironman. Mais: em 50 dias seguidos.

Conhecido como “Cowboy de Ferro”, Lawrence busca com o feito um lugar no Guinnes, o livro dos recordes. Ou melhor, ele busca mais um lugar, já que o triatleta, de 39 anos, já ostenta as marcas de maior número de provas de triathlon de ultradistância disputadas em um ano (30, em 2012) e maior número de corridas de longa distância em um ano (22, em 30 semanas, em 2010).

Se completar a façanha a que se propõe, Lawrence terá batido por longa margem seu recorde de maior número de provas de triathlon de ultradistância, com 50. Esse recorde, embora impressionante, não será o único desafio do norte-americano.

Além de correr 50 Ironmans, em 50 dias, Lawrence pretende completar cada uma das provas em um estado diferente dos EUA (são 50, no total), uma tarefa que exige, portanto, não “apenas” preparo físico, mas também uma ótima organização logística, além de fundos para tantas viagens.

“Em 2012, eu alcancei o recorde com facilidade, superando a antiga marca (de Ironmans disputados em um ano) em 10 provas. Na época, eu disputei 30 corridas em 11 países. Atualmente, porém, minha mente está mais forte. Sei que não atingi meus limites em 2012 e quero testá-los agora”, disse Lawrence, em entrevista à rede de TV KSL, sobre a prova, que foi batizada de 50-50-50 (50 provas de Ironman, 50 dias seguidos e 50 estados).

Boa causa e risco de morte
A tarefa insana a que Lawrence deve se submeter em algumas semanas (o desafio deve começar em junho de 2015) tem motivação nobre. De acordo, com o triatleta, o 50-50-50 visa angariar cerca de US$ 1 milhão para a Quiet Way, instituição que atua no combate à obesidade infantil nos EUA.

“Essa é uma epidemia tão louca que eu tive que fazer algo tão louco quanto para chamar a atenção das pessoas”, diz Lawrence, que até agora conta com aporte financeiro de patrocinadores do estado de Utah, de onde é nativo.

Ora fazendo o papel do louco, ora o papel do herói, o triatleta norte-americano tenta o possível (e o impossível) pela saúde de outros, mas, ao realizar o 50-50-50, coloca em perigo a sua própria.

“Me disseram que é impossível. Os médicos que consultei disseram que eu vou morrer se levar a ideia à frente”, diz, em tom relaxado, Lawrence, que, ao que parece, não será demovido de suas ideias. “Não existe plano B. Vou completar o 50-50-50 de qualquer forma”.

O desfecho da jornada de Lawrence não se conhece, mas ele virá logo. Em 6 de junho, o triatleta fará o primeiro dos 50 Ironmans, justamente na Terra do Ironman, o Havaí. No dia seguinte, estará no Alasca para repetir a dose.

Os 50-50-50 de Lawrence pode ser acompanhado em mais detalhes no site pessoal  do atleta. O Ironcowboy.co detalha o projeto e faz contagem regressiva para o início da série de Ironmans.

Caso tudo dê certo, Lawrence vai completar o projeto, que ele mesmo define como louco, na cidade de Provo, em Utah, no dia 25 de julho. Até lá, cerca de 7.000 km o separam de seu destino.