Espanhol completa 100 Ironmans em um ano

Atualizado em 20 de setembro de 2016
Mais em Notícias

O triathlon é uma modalidade conhecida pelo desafio físico e mental que impõe a seus atletas, e talvez por isso repleta de histórias de superação e recordes. A mais nova delas foi protagonizada pelo espanhol Ricardo Abad, que aos 45 anos se tornou o primeiro triatleta a completar 100 Ironmans no espaço de um ano. Abad, que já havia entrado para o Guinnes Book por ter corrido 500 maratonas em 500 dias, completou o último dos 100 Ironmans no dia 4 de janeiro deste ano, na cidade de Pamplona (Espanha). Ele percorreu um total de 22.600 km, sendo 380 km nadando, 18.000 km pedalando e 4220 km correndo. Para alcançar a marca, ele precisou de um total 1.247h30min – média de 12h30min por prova -, além de oito pares de tênis, que foram se desintegrando pelo caminho.

leiamais-cinza-novo
icon texto_menor BOMBEIRO E RECORDISTA EM NÚMERO DE IRON 70.3
icon texto_menor  MENINO FAZ TRIATHLON COM O IRMÃO ESPECIAL 

O espanhol, que divide seu tempo entre treinos, provas e o trabalho em uma fábricana cidade navarra de Tafalla, abandonou em 2014 a tentativa de fazer 50 triathlons em 50 dias, e começou uma intensa preparação para um desafio ainda maior. “Eu queria muito chegar a uma marca expressiva no triathlon, e concentrei todas as forças em 2015. Em novembro, eu estava mal de tempo, e precisei aumentar a carga de provas e intensidade. Cheguei a fazer seis Irons em uma semana e cheguei a dormir 24 horas em um intervalo de oito dias, por conta do trabalho. Mas valeu a pena”, disse Abad, que tem uma predileção por provas de longa distância e desafios extremos. Em agosto de 2008, ele disputou um triathlon a cada dia do mês, e em 2009 correu 150 maratonas em 150 dias. Não satisfeito, e cheio de gás, em 2013 completou 52 Irons em 52 semanas consecutivas.

Para esta temporada, o espanhol ainda não definiu qual será seu desafio, mas continua treinando forte para não perder o ritmo e a fome de muitos kms rodados. “Me encanta a adrenalina de correr e também aliar a natação e o ciclismo. É um grande orgulho para mim olhar a quilometragem que já percorri, apenas com a força do meu corpo”.