Site Url
Menu

Logo Ativo

patrocinador
<p class=Erros posturais são as principais causas dessa temível lesão.

Causa

  • Sedentarismo
  • Prática de atividade física sem acompanhamento
  • Obesidade
  • Predisposição genética
  • Postura incorreta
  • Esforço físico excessivo
  • Tabagismo

Sintomas

  • Dor e espasmos musculares
  • Certo grau de dormência
  • Diminuição de força do braço ou da perna
[caption id="attachment_197" align="alignnone" width="740"]HerniaDisco Disco da vértebra rompido, causando vazamento do núcleo gelatinoso[/caption] Tratamento
  • Variável. Pode incluir uso de medicamentos, repouso e sessões de fisioterapia. Em determinados casos, requer intervenção cirúrgica.

Prevenção

  • Manter a postura correta no desempenho das atividades diárias
  • Controlar o peso
  • Não fumar
  • Realizar exercícios de fortalecimento muscular

Retorno às corridas

  • Respeitar alta médica
  • Aguardar a remissão completa dos sintomas

O disco das vértebras se rompe e ocorre o vazamento do núcleo gelatinoso, responsável por amortecer o atrito”

Por trás daquela incômoda dor nas costas que vem te perseguindo podem estar escondidos diversos problemas. Entre eles, a temível hérnia de disco, lesão que ocorre quando um ou mais discos que servem de amortecedores para as vértebras da coluna se deslocam e comprimem as enervações. Formada por 33 vértebras, a coluna é composta também pelos tais discos gelatinosos que amortecem o atrito entre elas provocado por pressões às quais o corpo é submetido quando você se movimenta. Cada um dos discos é composto por um núcleo gelatinoso e por um anel (ou ânulo) fibroso, que o envolve e protege. A hérnia de disco representa a saída do núcleo pulposo do disco por meio de uma ruptura na parede posterior do anel fibroso, como explica Rodrigo Miziura Yunes, neurocirurgião, cirurgião de coluna vertebral e especialista em doenças da coluna vertebral. O paciente com hérnia de disco, então, tende a sentir dormência nas costas, nos braços, nas pernas ou na cabeça.

Entre as principais causas da hérnia de disco, destacam-se o sedentarismo, a prática de atividades físicas sem acompanhamento e os erros posturais. A obesidade e o tabagismo também entram nessa lista. “Além disso, um dos maiores fatores envolvidos no aparecimento da hérnia de disco é a predisposição genética”, ressalta Délio Martins, ortopedista do Hospital Israelita Albert Einstein.

Sai, zica Para afastar as chances de a hérnia de disco se manifestar, é importante manter a postura correta durante as atividades diárias. Ao agachar, por exemplo, uma dica é nunca dobrar os quadris, mas sim as pernas. Controlar o peso, não fumar e realizar exercícios físicos para o fortalecimento muscular são outros cuidados valiosos. Já o tratamento indicado vai depender do grau do problema. “Inicialmente, recomendamos repouso, o uso de medicamentos e sessões de fisioterapia, por um período aproximado de quatro a seis meses”, explica o dr. Yunes. “Nos casos em que não há melhora indicamos o tratamento com cirurgia”, diz o especialista.

De acordo com o dr. Martins, sessões de acupuntura e compressas com calor local também estão incluídas entre os métodos de tratamento da hérnia de disco. “A cirurgia é indicada na presença de déficit neurológico devido à compressão do nervo pela hérnia ou na presença de alterações para o controle de esfíncteres”, detalha o ortopedista.

De volta à ativa O retorno aos treinos varia conforme o tratamento adotado. “Os corredores devem voltar a correr de forma gradual e respeitar os limites de dor”, orienta o dr. Martins. “Nos casos em que não foi necessária a intervenção cirúrgica, o retorno vai depender da remissão completa dos sintomas”, acrescenta. Por sua vez, o dr. Yunes aconselha que a volta à corrida só deve acontecer após um período de recuperação de, no mínimo, três meses. “Também é importante adotar calçados macios e apropriados a cada tipo de pisada”, recomenda.

"/>Foto:

Erros posturais são as principais causas dessa temível lesão.

Causa

  • Sedentarismo
  • Prática de atividade física sem acompanhamento
  • Obesidade
  • Predisposição genética
  • Postura incorreta
  • Esforço físico excessivo
  • Tabagismo

Sintomas

  • Dor e espasmos musculares
  • Certo grau de dormência
  • Diminuição de força do braço ou da perna
[caption id="attachment_197" align="alignnone" width="740"]HerniaDisco Disco da vértebra rompido, causando vazamento do núcleo gelatinoso[/caption] Tratamento
  • Variável. Pode incluir uso de medicamentos, repouso e sessões de fisioterapia. Em determinados casos, requer intervenção cirúrgica.

Prevenção

  • Manter a postura correta no desempenho das atividades diárias
  • Controlar o peso
  • Não fumar
  • Realizar exercícios de fortalecimento muscular

Retorno às corridas

  • Respeitar alta médica
  • Aguardar a remissão completa dos sintomas

O disco das vértebras se rompe e ocorre o vazamento do núcleo gelatinoso, responsável por amortecer o atrito”

Por trás daquela incômoda dor nas costas que vem te perseguindo podem estar escondidos diversos problemas. Entre eles, a temível hérnia de disco, lesão que ocorre quando um ou mais discos que servem de amortecedores para as vértebras da coluna se deslocam e comprimem as enervações. Formada por 33 vértebras, a coluna é composta também pelos tais discos gelatinosos que amortecem o atrito entre elas provocado por pressões às quais o corpo é submetido quando você se movimenta. Cada um dos discos é composto por um núcleo gelatinoso e por um anel (ou ânulo) fibroso, que o envolve e protege. A hérnia de disco representa a saída do núcleo pulposo do disco por meio de uma ruptura na parede posterior do anel fibroso, como explica Rodrigo Miziura Yunes, neurocirurgião, cirurgião de coluna vertebral e especialista em doenças da coluna vertebral. O paciente com hérnia de disco, então, tende a sentir dormência nas costas, nos braços, nas pernas ou na cabeça.

Entre as principais causas da hérnia de disco, destacam-se o sedentarismo, a prática de atividades físicas sem acompanhamento e os erros posturais. A obesidade e o tabagismo também entram nessa lista. “Além disso, um dos maiores fatores envolvidos no aparecimento da hérnia de disco é a predisposição genética”, ressalta Délio Martins, ortopedista do Hospital Israelita Albert Einstein.

Sai, zica Para afastar as chances de a hérnia de disco se manifestar, é importante manter a postura correta durante as atividades diárias. Ao agachar, por exemplo, uma dica é nunca dobrar os quadris, mas sim as pernas. Controlar o peso, não fumar e realizar exercícios físicos para o fortalecimento muscular são outros cuidados valiosos. Já o tratamento indicado vai depender do grau do problema. “Inicialmente, recomendamos repouso, o uso de medicamentos e sessões de fisioterapia, por um período aproximado de quatro a seis meses”, explica o dr. Yunes. “Nos casos em que não há melhora indicamos o tratamento com cirurgia”, diz o especialista.

De acordo com o dr. Martins, sessões de acupuntura e compressas com calor local também estão incluídas entre os métodos de tratamento da hérnia de disco. “A cirurgia é indicada na presença de déficit neurológico devido à compressão do nervo pela hérnia ou na presença de alterações para o controle de esfíncteres”, detalha o ortopedista.

De volta à ativa O retorno aos treinos varia conforme o tratamento adotado. “Os corredores devem voltar a correr de forma gradual e respeitar os limites de dor”, orienta o dr. Martins. “Nos casos em que não foi necessária a intervenção cirúrgica, o retorno vai depender da remissão completa dos sintomas”, acrescenta. Por sua vez, o dr. Yunes aconselha que a volta à corrida só deve acontecer após um período de recuperação de, no mínimo, três meses. “Também é importante adotar calçados macios e apropriados a cada tipo de pisada”, recomenda.

Hérnia de Disco

Atualizado em 17 de maio de 2016
Hérnia de Disco
Mais em Por Que Dói

Erros posturais são as principais causas dessa temível lesão.

Causa

  • Sedentarismo
  • Prática de atividade física sem acompanhamento
  • Obesidade
  • Predisposição genética
  • Postura incorreta
  • Esforço físico excessivo
  • Tabagismo

Sintomas

  • Dor e espasmos musculares
  • Certo grau de dormência
  • Diminuição de força do braço ou da perna
HerniaDisco

Disco da vértebra rompido, causando vazamento do núcleo gelatinoso

Tratamento

  • Variável. Pode incluir uso de medicamentos, repouso e sessões de fisioterapia. Em determinados casos, requer intervenção cirúrgica.

Prevenção

  • Manter a postura correta no desempenho das atividades diárias
  • Controlar o peso
  • Não fumar
  • Realizar exercícios de fortalecimento muscular

Retorno às corridas

  • Respeitar alta médica
  • Aguardar a remissão completa dos sintomas

O disco das vértebras se rompe e ocorre o vazamento do núcleo gelatinoso, responsável por amortecer o atrito”

Por trás daquela incômoda dor nas costas que vem te perseguindo podem estar escondidos diversos problemas. Entre eles, a temível hérnia de disco, lesão que ocorre quando um ou mais discos que servem de amortecedores para as vértebras da coluna se deslocam e comprimem as enervações. Formada por 33 vértebras, a coluna é composta também pelos tais discos gelatinosos que amortecem o atrito entre elas provocado por pressões às quais o corpo é submetido quando você se movimenta. Cada um dos discos é composto por um núcleo gelatinoso e por um anel (ou ânulo) fibroso, que o envolve e protege. A hérnia de disco representa a saída do núcleo pulposo do disco por meio de uma ruptura na parede posterior do anel fibroso, como explica Rodrigo Miziura Yunes, neurocirurgião, cirurgião de coluna vertebral e especialista em doenças da coluna vertebral. O paciente com hérnia de disco, então, tende a sentir dormência nas costas, nos braços, nas pernas ou na cabeça.

Entre as principais causas da hérnia de disco, destacam-se o sedentarismo, a prática de atividades físicas sem acompanhamento e os erros posturais. A obesidade e o tabagismo também entram nessa lista. “Além disso, um dos maiores fatores envolvidos no aparecimento da hérnia de disco é a predisposição genética”, ressalta Délio Martins, ortopedista do Hospital Israelita Albert Einstein.

Sai, zica
Para afastar as chances de a hérnia de disco se manifestar, é importante manter a postura correta durante as atividades diárias. Ao agachar, por exemplo, uma dica é nunca dobrar os quadris, mas sim as pernas. Controlar o peso, não fumar e realizar exercícios físicos para o fortalecimento muscular são outros cuidados valiosos. Já o tratamento indicado vai depender do grau do problema. “Inicialmente, recomendamos repouso, o uso de medicamentos e sessões de fisioterapia, por um período aproximado de quatro a seis meses”, explica o dr. Yunes. “Nos casos em que não há melhora indicamos o tratamento com cirurgia”, diz o especialista.

De acordo com o dr. Martins, sessões de acupuntura e compressas com calor local também estão incluídas entre os métodos de tratamento da hérnia de disco. “A cirurgia é indicada na presença de déficit neurológico devido à compressão do nervo pela hérnia ou na presença de alterações para o controle de esfíncteres”, detalha o ortopedista.

De volta à ativa
O retorno aos treinos varia conforme o tratamento adotado. “Os corredores devem voltar a correr de forma gradual e respeitar os limites de dor”, orienta o dr. Martins. “Nos casos em que não foi necessária a intervenção cirúrgica, o retorno vai depender da remissão completa dos sintomas”, acrescenta. Por sua vez, o dr. Yunes aconselha que a volta à corrida só deve acontecer após um período de recuperação de, no mínimo, três meses. “Também é importante adotar calçados macios e apropriados a cada tipo de pisada”, recomenda.

Leia a seguir: Síndrome Iliotibial

Leitor de Página Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud