Tire o melhor proveito da proteína

Atualizado em 05 de agosto de 2016
Mais em Nutrição

Todo corredor que mantém uma dieta equilibrada sabe da importância do consumo regular de proteínas para ajudar na reconstrução muscular – inclusive depois das passadas. Mas você sabe tirar melhor proveito do nutriente para ter mais desempenho nos seus treinos?

Formada por aminoácidos, a proteína é essencial para manter a estrutura e o funcionamento do organismo. É ela que regula a contração muscular, a produção de anticorpos e mantém a pressão arterial normal, assim como é matéria-prima para a síntese e recuperação celular. Por isso que é tão importante consumir regularmente o nutriente, que deve compor de 10% a 15% do valor energético total diário dos alimentos que você manda para dentro.

Deixando esses números mais palpáveis, um corredor deve consumir, ao longo do dia, cerca de 1,2g a 1,6g de proteína por quilo de peso. Isso devido à maior necessidade que um atleta tem de recuperar a musculatura e as células geradoras de energia.

leiamais-cinza-novo
icon texto_menor  CARBOIDRATO: QUAL A DOSAGEM CORRETA?
icon texto_menor  APOSTAR (OU NÃO) NA PROTEÍNA DO LEITE?
icon texto_menor  PROTEÍNA PARA O CONSUMO PÓS-CORRIDA
icon texto_menor  DIETA PALEOLÍTICA E CORREDOR: BOA COMBINAÇÃO?

Vale atentar, também, para a qualidade da proteína. Prefira as de alto valor biológico (como carnes, peixes, ovos, frango e leite e derivados), e inclua em cada refeição uma fonte proteíca para melhorar o desempenho, a recuperação e a manutenção da saúde.

Como inserir a proteína na dieta
Agora que você já sabe a dosagem ideal do nutriente, fique por dentro, também, das melhores estratégias a serem adotadas para que tenha um bom rendimento na corrida e tire melhor proveito da proteína de suas refeições.

– Antes dos treinos
Nesta refeição você inclua um pouco de proteína para evitar picos de insulina durante as passadas e, consequente a queda da glicemia e do desempenho. Aproximadamente 0,2g do nutriente por quilo de peso costuma ser a conta ideal, porém as estratégias devem ser feitas individualmente e com um nutricionista. Bons exemplos são um sanduíche com queijo branco e atum ou um iogurte com cereais e frutas.

– Durante o exercício
Estudos mostram que adicionar 0,2g de proteína junto a 1g de carboidrato (por quilo de peso) auxiliam no ganho de desempenho. Mas lembre-se: a necessidade do consumo de carboidrato durante o exercício se dá apenas com 1 hora de corrida ou mais.

– Após o treino
Pesquisas indicam que consumir uma refeição ou suplementação com a proporção de 4g de carboidrato para 1g de proteína é mais eficiente para a reposição de glicogênio muscular e para a recuperação após o exercício. Algumas fontes proteícas são mais rapidamente absorvidas, como, por exemplo, whey protein, leite desnatado ou até sanduíche com peito de frango ou atum – que possem quantidades reduzidas de gordura.

(Liane Schwarz Buchman, nutricionista da clínica Bodyhealth, unidade Bodytech Eldorado)