ShutterstockFoto: Shutterstock

Sal para ter mais energia

Atualizado em 22 de julho de 2016
Mais em Nutrição

Além de deixar a comida mais gostosa e temperada, o sal tem funções muito importantes no corpo de um atleta. A proporção entre água e os sais minerais deve estar sempre em equilíbrio para que o organismo funcione bem e, muitas vezes, esse equilíbrio se perde quando o corredor bebe muita água e não repõe a quantidade exata de sal. Como o suor desperdiça água e sais, é preciso ingerir todas as substâncias na mesma proporção, para não correr o risco de ter hiponatremia*. “Os principais sintomas são dores de cabeça, mal estar, fadiga intensa, e no caso mais grave pode acontecer uma parada cardíaca, devido à disfunção dos eletrólitos (sódio e potássio), nos músculos cardíacos”, alerta Raquel Dammous, nutricionista do Centro Universitário São Camilo e especializada em Pediatria e Adolescência pela Unifesp.

Para que ele serve
Além de participar diretamente dos impulsos nervosos, o sódio também ajuda nas contrações musculares e é exatamente aí que ele se torna mais importante para os corredores, já que se as contrações musculares não estiverem em bom funcionamento o desempenho tende a cair. Outra função do sódio é auxiliar as células na absorção de nutriente, logo, interfere diretamente no fornecimento de energia.

Não fique sem sal
A falta do sódio pode ter sintomas parecidos com o da desidratação. Por isso, é preciso ficar atento na hora de se hidratar e de fazer a reposição eletrolítica. “Durante toda a prova é preciso ingerir líquidos como água e bebidas esportivas, mas após três horas de atividade a reposição do sal é recomendada”, afirma a nutricionista.

A cada três horas de exercício, é recomendada a ingestão de 1 grama de sal em situações normais. O cuidado deve ser ainda maior em dias quentes, quando o corpo transpira mais e a quantidade perdida de sódio e água é maior. “A reposição pode ser feita com o sal puro ou até comer uma azeitona grande preta, que contém bastante sódio”, sugere Raquel Dammous. Caso o corredor tenha bebido isotônico, a quantidade de sal deve cair pela metade.

Dica: a maltodextrina é uma bebida energética à base de carboidrato e não contém sódio, por isso, se você costuma beber durante a prova ou treino, é preciso repor o sal.

(Matéria publicada no site o2porminuto.com.br, agosto de 2008)