Polêmica: perder peso rápido não prejudica a manutenção, diz estudo

Atualizado em 28 de abril de 2016
Mais em Nutrição

Para que a perda de peso seja duradoura é preciso que você faça uma dieta balanceada, associada a exercícios físicos, de forma gradual, certo? Não mais. Estudo australiano publicado na conceituada revista médica The Lancet Diabetes & Endocrinology, desse mês (outubro de 2014), mostra que emagrecer rapidamente não prejudicaria a manutenção do peso.

A pesquisa investigou se realmente é verdade que o peso perdido de forma rápida é recuperado rápido também, diretriz adotada pelos especialistas até os dias de hoje. Segundo os resultados, diferentemente do que pregam as normas médicas, o risco de engordar após a dieta é semelhante entre a perda de peso a curto ou longo prazo. Ou seja, emagrecer paulatinamente ou eliminar os quilos extras rapidamente não têm efeitos diferentes, quando o assunto é o risco da pessoa engordar novamente ou a manutenção de peso.

Para chegar a essa conclusão, os estudiosos avaliaram 200 obesos, 51 homens e 153 mulheres. Eles foram divididos em dois grupos, sendo que o primeiro foi submetido a um programa de emagrecimento rápido, com ingestão entre 400 e 800 calorias a menos por dia, ao longo de três meses. O segundo grupo fez um programa de perda de peso gradual, comendo 500 calorias a menos do que estavam acostumados durante nove meses.

leia-mais-cinza
icon texto_menor  PERDA DE PESO: MENOS CARBO E MAIS GORDURA, DIZ ESTUDO
icon texto_menor  ESTUDO: QUAL É A DIETA MAIS SAUDÁVEL?
icon texto_menor  7 MELHORES ALIMENTOS PARA EMAGRECER

O resultado foi surpreendente: quando os dois grupos foram comparados, as pessoas que fizeram a dieta mais restritiva perderam mais peso e se mantiveram assim por três anos, mesmo período de duração dos que fizeram a dieta balanceada.

Em números, o estudo mostrou que 81% das pessoas do programa de emagrecimento rápido conseguiram atingir a meta pretendida, reduzindo o peso em 12,5%. Entre os participantes do emagrecimento gradual, apenas 50% alcançaram o mesmo objetivo. Após esse resultado, todos os participantes que conquistaram a meta de emagrecimento foram submetidos a uma dieta para manutenção do peso, durante três anos. Nesse período, os participantes recuperaram 71% do peso, independentemente da dieta seguida.

Com isso, a cartilha de emagrecimento pregada até hoje cai por terra, uma vez que, segundo a pesquisa, o tipo de dieta não influencia na probabilidade de você voltar a engordar. Para os autores do estudo, uma das explicações pode ser o fato de a perda de peso rápida motivar os indivíduos a manterem a dieta, além de a alimentação mais restritiva limitar os carboidratos, fazendo com que o organismo entre em processo de queima de gordura corporal para obter energia.