Fitoterápicos são aliados dos corredores

Atualizado em 18 de outubro de 2017
Mais em Nutrição

Os fitoterápicos são alimentos com propriedades medicinais, e têm esse nome por obter seus princípios ativos exclusivamente de plantas e raízes, trazendo efeitos benéficos ao organismo. Muitos fitoterápicos podem ser grandes aliados dos corredores, tanto para a performance em exercícios de endurance quanto para promover hipertrofia muscular, melhorando a resistência. Eles podem ser consumidos na forma natural ou em cápsulas, xarope, chás ou pó.

Entre os fitoterápicos disponíveis, dois têm feito sucesso ultimamente: a maca peruana e o Tribullus terrestris. Mas você já deve ter consumido, ou pelo menos ouvido falar, de ginseng, canela, própolis, extrato de alho, flor de maracujá, extratos de kava kava, tinturas de mameleuca, amora negra, chá verde, louro, boldo, ashwaganda, rhodiola, astragalus, equinácea, cúrcuma, rosa silvestre e gingko biloba, entre outros.

Saiba um pouco mais sobre a Maca e o Tribullus

Maca peruana

A maca peruana  (Lepidium meyenii)  é uma raiz originária do Peru, também conhecida como “ginseng dos Andes”. Ela ganhou o status de “superalimento”, uma vez que possui alto valor nutricional.

Embora não exista consenso sobre seus benefícios, a maca é uma raiz que se assemelha ao rabanete. Ela aumenta a saciedade, melhora o trânsito intestinal e os níveis de açúcar no sangue e dá mais energia e a vitalidade, além de melhorar o foco, humor e a libido.

A farinha de maca pode ser consumida com sucos, frutas ou ser utilizada na preparação de receitas de biscoitos, pães, bolos, entre outros. A recomendação é utilizar uma colher de sopa (10g) de farinha de maca ao dia, ou em dias alternados.

Tribullus terrestris

O Tribullus apresenta quase as mesmas propriedades que a maca, mas é uma planta. Para os corredores, ele melhora a performance de quem não quer usar ergogênicos ou hormônios esteroidais. O Tribullus tem efeitos tonificantes, é um estimulante físico e mental e também estimula o aumento da massa muscular e da resistência física, além do aumento da libido e melhoria no desempenho sexual.

No entanto, cuidado! Alguns especialistas alertam que o Tribullus não deve ser utilizado sem prescrição e orientação médica, por conter o hormônio DHEA, um precursor da testosterona. Isso pode levar a mudanças em outros hormônios e desregular o organismo.

Outros exemplos de fitoterápicos ideais para corredores são a curcumina, a equinácea, o picnogenol e o gengibre, que possuem propriedades antiinflamatórias e estimulantes do sistema imunológico. Já o guaraná estimula o sistema nervoso central, enquanto o ginseng reduz a fadiga. Por sua vez, a rhodiola e a ashwagandha têm efeito antiestresse, favorecendo o desempenho nas provas de endurance.

Mas preste atenção: antes de consumir qualquer um destes fitoterápicos, o ideal é consultar um médico ou nutricionista que indique quais produtos e dosagens são mais indicados.
Fontes: Dr. Gilberto Kocerginsky, médico do Linnus Institute (RJ), nutricionista Jacqueline Anversa (SP), Dra. Maria Fernanda Barca, endocrinologista (SP), Dra. Marina Gorga, nutroendocrinologia e Thais Souza, nutricionista da rede Mundo Verde.