Dieta mediterrânea: combinar azeite e salada é o segredo do sucesso, diz estudo

Atualizado em 16 de outubro de 2018
Mais em Nutrição

Conhecida por incluir na alimentação vegetais em abundância, frutas frescas, cereais integrais, azeite de oliva e nozes, além de frango e peixe (no lugar de carne vermelha ou gordura animal), a Dieta Mediterrânea tem sido a aposta de muitas pessoas que buscam uma rotina alimentar mais saudável. Ela funciona, mas não sabia-se exatamente por quê. A novidade é a descoberta, sugerida por um estudo liderado pela King’s College, em Londres, demonstrando que a combinação de vegetais ricos em nitritos vegetais com gorduras insaturadas (azeite de oliva), pode diminuir o risco de hipertensão e combater doenças do coração.

A descoberta foi publicada no jornal científico PNAS, mostrando que quando estes dois grupos de alimentos são combinados, resultam na formação de ácidos graxos.

Para a pesquisa, foram utilizados camundongos para entender o processo pelo qual esses ácidos graxos diminuem a pressão arterial, observando se eles inibiam uma enzima – conhecida como Epoxide Hidrolase solúvel – que regula a pressão.

Como resultado, os camundongos geneticamente modificados que receberam a dieta mantiveram a sua pressão arterial elevada, enquanto os camundongos normais, que tiveram a mesma alimentação, tiveram a diminuição da pressão.

Por fim, o estudo concluiu que o efeito protetor da dieta aumenta quando há a combinação de gorduras insaturadas com legumes ricos em nitrito e nitrato, sendo, assim, capaz de baixar a pressão arterial e de combater as doenças ligadas ao coração.