ShutterstockFoto: Shutterstock

Colágeno tipo 2 pode prevenir lesão na cartilagem

Atualizado em 16 de maio de 2019
Mais em Nutrição

Responsável por garantir a firmeza e a elasticidade da pele, o colágeno é uma proteína que exerce outras funções importantes.

Presente em ossos e outros tecidos, substância ajuda a manter a integridade dos músculos, ligamentos e articulações.

Fellipe Savioli, médico do esporte e ortopedista, explica que o corpo produz dois tipos de colágeno, chamados de 1 e 2. Entenda as funções de cada um.

As diferenças entre os tipos de colágeno

O colágeno tipo 1 ou colágeno hidrolisado, que é mais indicado para a manutenção da saúde da pele, é uma proteína extraída do osso e da cartilagem de animais, como bois e frangos.

Já o colágeno tipo 2 é produzido nas cartilagens das articulações e pode aliviar os sintomas de osteoartrite e artrite, que são doenças que destroem a cartilagem. O uso do colágeno tipo 2, portanto, auxilia a repor o colágeno perdido e amenizar possíveis dores.

Colágeno tipo 2 para quem corre

Normalmente, a substância é procurada por corredores que sofreram lesões na cartilagem, mas pode ser consumida para prevenir tais males.

“Existem alguns marcadores, tanto no sangue como na urina, que mostram o nível de degradação das cartilagens. Alguns trabalhos que avaliaram a suplementação com colágeno mostraram diminuição desses marcadores. Logo, esportistas podem utilizar o colágeno mesmo não apresentando lesões”, afirma Savioli.

Contraindicações

O colágeno é uma substância naturalmente produzida pelo corpo. Então, não há contraindicações se a pessoa estiver saudável. “Pessoas com diminuição da função renal deverão ser avaliadas individualmente. Devemos ficar atentos aos outros componentes presentes na fórmula, que podem gerar reações de hipersensibilidade (alergias)”, alerta o ortopedista.