Preparado faça chuva ou sol

Atualizado em 20 de abril de 2016
Mais em Treinamento

Quando o assunto é natação em águas abertas, sol, chuva, ventos, correntes, ondulações, frio e calor podem influenciar o desempenho do atleta. Mas, o grande lance dessa modalidade é que cada biotipo pode se dar bem em determinada condição climática. É complicado dizer como um nadador pode se sobressair de acordo com as variações do clima, afinal, tudo depende da tolerância dele e do que está acostumado a treinar no dia a dia.

Tanto no calor, quanto no frio, é importante, também, que o nadador esteja bem alimentado e hidratado. Por mais que o calor traga a sensação de sede, no frio nos desgastamos demais para manter o corpo aquecido, e a hidratação e consumo de gel devem ser muito bem analisados. A dica é fazer um cardápio específico com a ajuda de um profissional.

Em provas com mar batido ou ventos fortes, é interessante mudar o estilo da braçada e jogar mais os braços pra cima, evitando passar o braço rente para não “bater” tanto na água e preservar os ombros.

No caso do frio, um equipamento que ajuda muito (quando permitido) é, sem duvida, a roupa de borracha, um excelente isolante térmico que nos mantêm aquecidos. Sem contar sua extrema flutuabilidade, que facilita o nado.

Portanto, podemos dizer que o impacto do clima na performance do atleta na prova é relativo, pois, a pessoa que não se dá bem no frio, vai sofrer mesmo! Já quem se adapta melhor ao calor, consegue se desenvolver bem em temperaturas altas.

(Fonte: Marcos Campos, maratonista aquático da Aqua Sphere)