Águas abertas: se dê bem, na chuva ou no sol

Atualizado em 20 de abril de 2016
Mais em Treinamento

O nadador de águas abertas sabe que seu rendimento está diretamente relacionado ao tempo do dia. Isso porque a natação no mar ou em lagos faz com que sol, chuva, ventos, correntes, ondulações, frio e calor influenciem o seu desempenho. Aqui, tudo depende da tolerância que o seu corpo tem a cada tipo de variação climática. E os seus treinos têm grande importância para que você esteja acostumado às diferentes situações encontradas pela frente.

Além disso, tanto no calor, quanto no frio, é importante que você esteja bem alimentado e hidratado. Por mais que o calor traga a sensação de sede, no frio o desgaste é maior para manter o corpo aquecido e a hidratação e o consumo de gel deve ser muito bem considerado. A dica é fazer um cardápio específico, com a ajuda de um profissional. Na matéria Ajuste a dieta e ganhe performance na água, você encontra boas estratégias.

leia-mais-cinza
ícone-texto  TREINE A NAVEGAÇÃO PARA ÁGUAS ABERTAS
ícone-texto  TREINO DE RESISTÊNCIA PARA ÁGUAS ABERTAS
ícone-texto  COMO SAIR DA PISCINA PARA NADAR NO MAR

A técnica também deve ser analisada conforme a variação climática. Com mar batido ou ventos fortes, por exemplo, o mais indicado é mudar o estilo da braçada e jogar os braços mais para cima, evitando passar o braço muito perto da água para não bater demais e preservar a musculatura dos ombros.

No frio, um equipamento que ajuda muito (quando permitido) é, sem dúvida, a roupa de borracha, um excelente isolante térmico que mantém o corpo aquecido. Sem contar sua extrema “flutuabilidade”, que facilita o nado.

(Fonte: Marcos Campos, maratonista aquático da Aqua Sphere)