7 dicas para melhorar sua natação

Atualizado em 20 de abril de 2016
Mais em Treinamento

O desafio para o atleta que não tem um treinador são os vários estilos de natação e as mais variadas técnicas para melhorar o seu desempenho, o que dificulta a escolha dos treinos. Qual você deve trabalhar mais? Quais ações vão resultar numa melhora da performance nas piscinas? Aqui estão sete dicas que levam em conta o nado livre (ou crawl), estilo que você deve focar. As orientações são para todos, do iniciante ao profissional, nadadores ou triatletas.

1. Não segure o fôlego: a sensação de perder o ar é causada pelo dióxido de carbono, produzido nos pulmões, e não pela falta de oxigênio. Uma respiração estável e constante feita pelo nariz e boca enquanto sua face está na água pode prevenir esse fenômeno desagradável. Inspirar a cada três braçadas é um bom padrão, assim, você poderá obter oxigênio de ambas as partes do seu corpo.

2. Relaxe: esse conselho parece simples (até que você comece a nadar!). Os melhores nadadores do mundo parecem deslizar sobre a superfície da água. Você não pode lutar contra a água, pois ela sempre vai vencer. Ao invés disso, relaxe e canalize sua energia exclusivamente para mover o seu corpo para frente. Pratique a simples arte de flutuar de bruços na superfície.

3. Alinhe sua coluna: em terra firme, fique de cabeça erguida e olhe para frente. Veja o alinhamento do seu pescoço, juntamente com o da sua coluna, e mantenha a face apontada para frente. Tome essa posição na água. A linha d’água deve ficar no centro do topo da sua cabeça, e o seu rosto deve ficar apontando para o fundo da piscina.

4.  Lembre-se de deslizar na água: dar braçadas é diferente de pedalar ou correr, pois não está atrelado a continuidade, ou pelo menos não deveria estar. Ao correr, não há diferença entre cada movimento, e ao pedalar a rotação é contínua. Durante o nado, cada braçada difere da outra. Quando seu braço entrar na água acima da sua cabeça, deixe-o estendido por alguns momentos antes de começar a remada. Não seja simplesmente um moinho de vento.

5. Rotacione, mas não abuse: rotacionar o corpo é uma arte. Aqueles que fazem isso com perfeição cortam as águas como uma faca. O segredo é não girar demais. Se o fundo da piscina for de 0°e o lado da piscina for de 90°, seu tronco nunca deve passar de 45° de cada lado. lembre-se que sua cabeça e pernas não giram com o seu tronco e quadris, e mantenha a batida de pés para cima e para baixo.

6. Nunca cruze a linha central proibida: não importa a circunstância, mas seus braços nunca devem passar a linha central do seu corpo. No momento da braçada, bata o braço em direção a água na mesma linha de seus ombros. Estenda seus braços na braçada e reme forte durante a puxada, terminando com a sua mão próxima da sua coxa. O movimento deve lembrar um ponto de interrogação. Mantenha seus dedos para o fundo da piscina e o cotovelo elevado.

7. Chute desde os quadris: relaxe seus joelhos. Aponte seus dedos. Pense em estapear a superfície da água com os seus pés; eles devem fazer um pequeno splash. Se você se sentir exausto e os músculos flexores do quadril estiverem doloridos, você está fazendo isso certo.

(Fonte: Sara McLarty é triatleta profissional e é conhecida como uma das nadadoras mais rápidas do triathlon. As dicas estão disponíveis na revista digital The Beginner Triathlete’s Guidebook)