5 pontos para melhorar sua performance

Atualizado em 20 de abril de 2016
Mais em Treinamento

Quando você não consegue pular na piscina com certa frequência, o seu desenvolvimento como nadador acaba ficando comprometido, é claro. Nesses casos, obstáculos como falta de técnica, perda de condicionamento e, consequentemente, de performance acabam fazendo parte da vida do nadador e o desanimam a continuar firme nos treinos.

Para evitar que isso aconteça, listamos cinco dicas que o ajudarão a evoluir cada vez mais na piscina, assim como trarão novo ânimo para os seus treinos. Colocando esses pontos em prática, certamente, você terá melhor rendimento na água e mais garra para continuar nadando.

1. Treine a técnica do nado
Aprimorar a técnica de cada um dos quatro estilos da natação torna o nado mais eficiente. Dessa forma, você gasta menos energia e as braçadas ainda ficam mais rápidas. O objetivo é alcançado com trabalhos de educativo e com correção constante da técnica, sendo esse um dos principais fatores para a sua evolução na piscina.

leia-mais-cinza
ícone-texto  NATAÇÃO: BENEFÍCIOS PARA OS MAIS VELHOS
ícone-texto  FAÇA A VIRADA PERFEITA NO NADO COSTAS
ícone-texto  BORBOLETA: FAÇA UMA PERNADA EFICIENTE

2. Trabalhe as pernas
Esquecido por muitos, o treinamento de perna ajuda o nadador a ter maior propulsão e, principalmente, melhora o posicionamento do corpo na água, aumentando a eficiência do nado. O ideal é tornar essa parte do treino desafiadora e bem objetiva, já que nem sempre é o momento mais prazeroso do treinamento. Lembre-se, sempre, que esse trabalho será responsável por fazer você ir mais rápido na raia, o que trará mais fôlego para continuar o treino.

3. Monitore a intensidade do treino
Verificar se você realiza a intensidade prevista para cada item do treino é importante para que o objetivo da sessão seja cumprido. Existem diversos modos de fazer essa avaliação. Os mais comuns são frequência cardíaca, durante e ao final das séries, e usar a escala de percepção subjetiva de esforço.

4. Realize séries padronizadas
Durante o planejamento, é interessante realizar séries que voltem a ser feitas depois de certo período. Assim, é possível ver a sua evolução. Por exemplo: alguém que realiza uma série de 10×50 crawl, com determinado intervalo e média de 40 segundos, pode voltar a fazer a mesma série três semanas depois, e buscar uma média mais forte. Mais uma vez, observar a intensidade com que foram feitas as séries também faz parte dessa análise.

5. Participe de eventos e desafios
Todos os itens anteriores são muito importantes, mas o que vai realmente motivá-lo a buscar essa evolução são os novos desafios. Participar de travessias, grandes revezamentos, competições Masters e, até mesmo, eventos organizados no local onde você treina, podem motivá-lo e levá-lo a outro nível. Pensar em atingir determinado volume de treino em certo período também é uma boa estratégia.

(Fonte: Caio Caneda, professor da academia Cia Athletica, unidade Anália Franco – São Paulo)