As quatro fases da braçada do nado crawl

Atualizado em 20 de abril de 2016
Mais em Treinamento

Sabia que, em média, a braçada do nado crawl é responsável por 75% da propulsão do nadador na água? Por isso é importante treinar e conhecer bem esta técnica que, quando bem aprimorada, resulta em uma melhor ação propulsiva e, por consequência, em um nado mais eficiente. A braçada é composta por quatro fases:

Entrada – Momento entre a entrada da mão na água e o início do movimento de deslocamento da mão para trás;

Puxada – Primeira fase propulsiva da braçada. Este período acontece do início do movimento da mão para trás, até a mão chegar abaixo do ombro;

Empurrada – Segunda parte da propulsão da braçada. Vai do alinhamento da mão com o ombro, até a finalização da propulsão próximo a perna;

Recuperação – Fase aérea e não propulsiva. Começa no momento de saída da mão da água e vai até a entrada da mão, novamente, na água para iniciar a próxima braçada.

Depois de observar a técnica de nado do atleta, o treinador poderá auxiliá-lo com instruções e sugestões de exercícios que ajudarão a aprimorar as braçadas, já que cada pessoa tem uma dificuldade específica.

(Fonte: Edson Andreotti, professor da academia Bio Ritmo – São Paulo)