Silicone atrapalha a corrida?

Atualizado em 29 de junho de 2017
Mais em Mulher

Grande parte das mulheres vive em uma constante busca pela beleza. Seja por meio da moda, com as roupas mais estilosas, ou até pela cirurgia plástica, para ter o corpo mais bonito. As corredoras não fogem a essa regra. Muitas delas estão procurando cirurgiões plásticos para colocar silicone. Mas será que atrapalha na hora de praticar o esporte?

“Coloquei as próteses de silicone há 6 meses e, até hoje, sinto muita diferença”, afirma a jornalista Bruna Marcondes, 22, corredora há dois anos e meio. “No começo eu não conseguia correr sem segurar o peito. Era automático”, lembra, aos risos. Apesar de feliz com o resultado da plástica, Bruna ainda está se acostumando com a novidade. “Acho que para quem gosta de correr e pretende fazer a cirurgia, é necessário se preparar para essa mudança que acontecerá nos treinos”.

Após três gestações, a ultramaratonista Vera Saporito resolveu fazer a mamoplastia de aumento. “Coloquei em 2011, um dia após completar a Maratona do Rio”, conta a atleta. “Fiquei parada 15 dias e quando sai do hospital estava com os peitos gigantes”, diz. “Na hora de voltar a correr, parecia que eles iam bater no rosto”, brinca.

Segundo Vera, seu médico indicou próteses de 260 ml. “Mais do que isso, com o tempo, o resultado da plástica poderia ser prejudicado”. Hoje, quase três anos após a cirurgia, ela está totalmente adaptada e recomenda o procedimento. “O melhor é que, agora, não preciso esperar aparecer um top tamanho PP nas lojas.”

De acordo com o cirurgião plástico Dr. Victor Hugo Lara Cardoso de Sá, “as pacientes submetidas à mamoplastia de aumento, geralmente, ficam afastadas de atividades físicas leves por 30 dias e atividades que movimentem os braços entre 60 e 90 dias”. A liberação é feita de maneira individual, segundo o médico.

A hora de escolher a prótese também é importante. “Quanto maior o implante, maior o peso adicionado ao corpo. Além disso, o diâmetro pode incomodar na movimentação dos braços durante a prática esportiva.”

Top certo para correr melhor

Top adequado reduz o balanço dos seios durante a corrida e evita dores

Tanto o cirurgião plástico, quanto Bruna e Vera, falaram sobre a importância da utilização de um top adequado. “Eles evitam traumas diretos”, garante o médico. “Existe uma gama de tops com costura reforçada, o que é fundamental. Além disso, como corro provas muito longas, sempre uso dois, para dar mais segurança e não balançar tanto”, revela a ultramaratonista. “Para mim, quanto mais apertado, melhor”, diz a jornalista.