Mulheres lesionam mais os joelhos

Atualizado em 29 de junho de 2017
Mais em Mulher

Faz muito tempo que o esporte deixou de ser uma atividade exclusiva dos homens e com a corrida não é diferente. Seja por hobby, para manter a saúde em dia, ou até mesmo competir em alto nível na busca incansável de recordes e medalhas, as mulheres estão lá.

Um número apresentado no 19º Congresso Mundial da AIMS (Associação de Maratonas Internacionais e Corridas de Distância), em Praga, República Checa, no ano de 2012, indicou que, no mundo das corridas, as mulheres já são maioria, com 53% de representantes no esporte. A taxa de lesões também é maior entre elas, se comparada à dos homens.

“Estudos norte-americanos mostram que as mulheres podem ter até três vezes mais chances de sofrer uma lesão no joelho do que os homens”, afirma o Dr. Rodrigo Resende Palhares, médico do esporte do INA (Instituto do Atleta).

“As lesões nos joelhos das mulheres são de maior ocorrência não só nas corridas, mas nas atividades esportivas em geral. Os aspectos mais relevantes são a anatomia, musculatura mais frágil, reflexos mais lentos e, especialmente, a falta de preparo funcional”, explica o Dr. Roberto Santin, coordenador de ortopedia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Segundo Palhares, alguns exercícios mais comuns de serem praticados por elas, também podem prejudicar os joelhos femininos. Atividades como step, jumping, spinning e body combat, geram grande impacto nas articulações da perna e, por isso, podem causar lesões.

“Uma dica é alternar exercícios de alto impacto, com atividades como cadeira extensora ou flexora, pois as duas oferecem a possibilidade de exercício intenso com pouco impacto”, recomenda Palhares.

Outro fator importante é a questão hormonal, já que ela pode interferir na força e, até mesmo, nos ligamentos do joelho. “Alguns hormônios femininos como o estrogênio e a relaxina deixam os ligamentos relativamente mais frouxos. Os baixos níveis de testosterona também dificultam o ganho de massa muscular e deixam as mulheres com músculos mais fracos”, conta Palhares.

Para tentar evitar essas lesões, os especialistas destacam a importância de treinamentos específicos para o sexo feminino e uma boa preparação. “Todas as medidas que possam melhor preparar as mulheres para os esportes são muito importantes. Desde uma alimentação adequada até as técnicas mais atuais de treinamento esportivo, voltadas para o sexo feminino”, diz Santin.

O diretor técnico da Just Run – de Florianópolis, Santa Catarina –, Leonardo Marmit, indica treinos para corrigir a mecânica feminina na hora da corrida “As mulheres tem uma aproximação medial dos joelhos e pronação dos tornozelos, por isso, elas submetem essas articulações a índices mais elevados de lesão. Os educativos de corrida são fundamentais nessa hora”, conta. 

“Alongamentos específicos dos músculos que ficam mais compensados, como adutores e rotadores internos, também são de fundamental importância, pois não sendo através de traumas, as lesões só irão surgir quando há um desequilíbrio muscular ou postural”, completa a fisioterapeuta Fernanda Oaigen, também da Just Run. 

Por fim, a forma mais eficaz de saber se o joelho está prestes a se lesionar é não ignorar os alertas do organismo que, geralmente, se manifestam em forma de dor. “Quando as dores nos joelhos tornarem-se intensas, frequentes e reduzirem sua performance nas corridas, consulte um médico para evitar a progressão do problema”, finaliza Palhares.