Atletismo: Asafa Powell e Sherone Simpson têm gancho por doping reduzido

Atualizado em 20 de abril de 2016
Mais em Mais Esportes

Na última segunda-feira (14 de julho), os velocistas jamaicanos Asafa Powell e Sherone Simpson tiveram suas penas por doping reduzidas de 18 para seis meses pela Corte Arbitral do Esporte (CAS). O gancho da comissão Disciplinar Antidoping da Jamaica permitia que os atletas, que testaram positivo para o estimulante proibido oxilofrina, voltassem às pistas somente no fim deste ano.

Tanto Powell quanto Simpson foram flagrados em exame antidoping feito em junho de 2013, durante a seletiva Jamaicana para o Mundial de Moscou (Rússia), que aconteceu no mesmo ano. O doping da dupla foi divulgado no mesmo dia em que o norte-americano Tyson Gay (que voltou a competir neste mês) foi flagrado, o que abalou as estruturas do atletismo mundial.

Em abril, logo após a Comissão Disciplinar Antidoping da Jamaica impor pena de 18 meses para Powell e Simpson, ambos recorreram à CAS pedindo uma redução. Eles foram ouvidos e, no mês passado, a entidade já havia liberado a dupla para competir enquanto aguardavam o resultado da apelação, divulgado na última segunda-feira.

Agora, tanto o ex-recordista mundial dos 100 m rasos, quanto a dona de três medalhas olímpicas poderão disputar o Campeonato Jamaicano de Atletismo, competição que dá vaga para os Jogos da Comunidade Britânica, que acontecerão entre 23 de julho e 3 de agosto em Glasgow, na Escócia.