A reta final dos atletas ativo.com no projeto

Atualizado em 20 de abril de 2016
Mais em Mais Esportes

Eles chegaram ao ativo.com com a responsabilidade de corresponder às expectativas de empenho que haviam sido deixadas pelos dois atletas ativo da 3ª edição do projeto de patrocínio, Karen Kornilovicz e Diego Benito, que se dedicaram com afinco durante um ano. Pois todas as expectativas foram correspondidas, com louvor, por Flávio José, Natasha Cavallo e Oswaldo Retz, os integrantes da 4ª equipe de atletas amadores patrocinados pelo ativo, que nesta última edição contou com dois corredores e um triatleta.

Mas se a equipe do ativo ficou satisfeita com o empenho do grupo, Flávio, Oswaldo e Natasha não economizam nos relatos de transformação que passaram ao longo deste último ano, e que podem servir de inspiração para muitos atletas amadores, aliás, este é justamente um dos objetivos do projeto. Inspirar pessoas para a prática saudável do esporte, com equipamentos, avaliações e informações adequadas.   

“Eu aprendi a comer, andar, correr e até respirar”, diz Oswaldo. E o que parece ser um exagero em princípio, Oswaldo explica as verdades que existem nesta sua frase de impacto. “Eu achava que sabia o que era uma boa alimentação, mas percebi o quanto meus conhecimentos eram amadores, também não andava nem corria direito e nunca podia imaginar a diferença que faria na minha vida aprender a respirar corretamente, o que aprendi na aula de yogasports que tivemos. E se tiver que ressatlar apenas uma coisa com relação a este projeto, fico com a seriedade e qualidade dos profissionais que atuaram de forma multidisciplinar conosco. Tivemos tratamento de grandes atletas”, completa.

O ativo.com contou com parceiros no seu projeto anual de patrocínio de atletas amadores, como a assessoria esportiva de Marcos Paulo Reis, assessoria nutricional da Nutricius, exames de ponta realizados na área de medicina esportiva do HCor – Hospital do Coração, e do Instituo Cohen, vestuário personalizado criado pela Santaconstancia, e a confecção pela Hard Eight dos uniformes de corrida, e da Join, que fez o vestuário de triathlon, equipamentos da Timex e tênis da K-swiss.

Durante o projeto, os três tiveram outra lição essencial – suas expectativas foram refeitas. “Os três chegaram aqui com objetivos ambiciosos, mas fomos mostrando que eles precisavam construir uma base sólida de preparação física primeiro para aí chegar a uma meia maratona, maratona e um ironman, como eram os sonhos. Sem isso, há grandes chances de lesões e, tão importante quanto, frustração com relação ao esporte, pois com certeza o resultado não será o esperado”, afirma Christian Kittler, CEO do Grupo ativo.   

Como todo triatleta, Flávio chegou ao projeto sonhando fazer um Ironman. “Entendi que preciso subir gradativamente. Primeiro meu objetivo estabelecido pelo Emerson, da equipe do Marcos Paulo Reis, foi melhorar minha performance no short distance. Este ano também fiz minha estreia na categoria olímpica, no Internacional de Santos. Sei que as provas longas vão me dar um retorno bacana, mas entendi que não é legal fazer uma prova para sofrer. Depois de todo esse período de treinamento de altíssima qualidade que recebi, consigo pensar no meu primeiro Ironman 70.3 em 2010”, conta Flávio.

Flávio, entretanto, tem ótimos resultados por conta do projeto. Atualmente, está em quarto lugar na sua categoria no ranking do Troféu Brasil de Triathlon, prova a qual se dedicou durante o ano do projeto, e cujo objetivo era estar entre os 5 primeiros de sua categoria. “Eu estou com uma boa regularidade, consegui baixar meu tempo na prova, que hoje faço por volta de 1h04. Antes tinham vários atletas que desapareciam da minha frente na disputa, e na última etapa eu fiquei apenas segundos atrás deles. É uma evolução muito grande. Agradeço muito ao Emerson, da MPR, e a toda equipe que cuidou de mim neste período, como a Nutricius, que conseguiu montar uma dieta para mim que fez toda a diferença, inclusive uma específica para a semana da prova, o resultado é que eu não sinto mais fadiga durante a competição, não passo mais fome e sinto que tenho uma alimentação excelente”, diz.

Oswaldo também sonhava em fazer uma maratona já no ano do projeto, mas também foi convencido primeiro a melhorar sua performance nos 10 km. “O Chris e os treinadores da Marcos Paulo foram categóricos no começo – você não vai fazer uma maratona este ano, ficar destruído e frustrado, vamos baixar seu tempo nos 10 km primeiro -. Eles estavam certos, e hoje já me preparo para minha primeira maratona, que vai ser em 2010, em Porto Alegre.   

Natasha teve uma trajetória um pouco diferenciada no projeto, por conta de uma “canelite”. Porém, dessa situação difícil, que poderia desmotivá-la, ela aprendeu com a equipe do projeto a ter forças para driblar as dificuldades. Com uma agenda de trabalho extremamente puxada, com alto nível de estresse, Natasha desenvolveu soluções criativas para continuar com os treinos e a corrida em sua vida cotidiana. Ela largou o carro para ir trabalhar e agora caminha exatos 1,1 km até chegar ao metrô. “Acordo uma hora mais cedo, mas só aí já é um bom treino, foi ótimo principalmente nos 4 meses que tive que ficar sem correr por conta da canelite”. Apesar de ainda estar em fase de recuperação, Natasha já consegue correr 5 km duas vezes por semana. “Não importa o tanto que eu esteja cansada, eu simplesmente vou correr”.

Natasha é mais uma a ressaltar a incrível diferença que o acompanhamento nutricional personalizado fez para sua vida. “Aprendi a comer, tento seguir o máximo possível o que elas planejaram para mim, eu comia super mal, nada de verduras, hoje tenho uma dieta equilibrada e procuro comer de três em três horas conforme a recomendação delas. Se vou para uma reunião coloco uma fruta na bolsa”

Tanto Flávio como Oswaldo também tiveram melhorias físicas surpreendentes após o exame da barodopometria do Instituto Cohen, em São Paulo. Após as avaliações, os dois passaram a usar palmilhas confeccionadas sob medidas para eles, e o resultado foi a diminuição das dores.

Oswaldo – “Antes de começar correr com o patrocínio do ativo, eu corri por dois anos sozinho. Durante esses primeiros 24 meses eu consegui baixar 8 minutos do meu tempo. Porém, em apenas 10 meses de treinamento assessorado eu consegui baixar 20 minutos! Meu sonho quando entrei no projeto era correr 10 km abaixo de uma hora, e hoje faço em 50 minutos, o que parecia na época para mim ficção científica. Aos 48 anos isso é ótimo! A postura é outra, eu corria curvado, com aparência de cansado. Hoje estou muito mais vertical, sinto que toda minha musculatura foi alongada e com isso as dores que eu sentia antes não existem mais. O projeto foi um marco na minha vida. É fácil falar dos ganhos externos, mas hoje eu me sinto também muito mais focado na minha vida pessoal, minha capacidade de planejamento aumentou muito”.

Flávio – “O projeto me acrescentou várias coisas, não somente como atleta. Eu tive contato com pessoas que me ensinaram coisas que sozinho eu não alcançaria. Tive um retorno rápido por conta de todo o trabalho em equipe. Minha experiência com o esporte hoje é mais positiva. Antes eu fazia a prova pensando se tinha dormido e comido direito, e se tinha feito tudo certo. Hoje, eu entro na prova muito seguro, a parte psicológica mudou completamente, pois há todo um trabalho de qualidade por trás até eu chegar na hora da competição, sigo às recomendações e faço a prova de forma segura. Antes do projeto eu cheguei a fazer 25 provas em uma ano, achava que isso era o correto, hoje aprendi a ter foco, respeitar o descanso e ter regularidade. Atletas que antes eu achava que não iria alcançar hoje já  consegui superar”. 

Natasha – “O projeto me incentivou mais a continuar com a prática da corrida e, assim, alcançar meu desafio de correr a meia maratona do Rio. Infelizmente, acidentes de percurso podem ocorrer e o objetivo principal não ser atingido. Minha “canelite” permeou por 4 meses e só agora em setembro é que consigo voltar a treinar, mas como se fosse no início. Mesmo assim, continuo com a minha persistência. Posso ter caído durante o caminho, mas me levantei e vou continuá-lo. Além de afirmar a minha persistência, graças ao projeto consegui finalmente comer direito. Apesar de ser magra, comia muito errado e agora, com a orientação da Nutricius, estou cada vez mais equilibrando minha alimentação. Sinto que minha pele, cabelo, disposição etc estão cada vez melhores”.

5ª Edição do Projeto “o ativo.com vai patrocinar você”.

No dia 1º de novembro começa o processo seletivo da próxima edição do projeto de patrocínio do ativo.com, desta vez, com muitas novidades. A primeira delas será justamente o prazo dado aos participantes – serão 30 dias. Neste período, os candidatos vão ter que primeiro responder à pergunta clássica: por que o ativo.com deve patrocinar você? Depois, vale demonstrar seu interesse de verdade pela vaga de diversas formas: enviando vídeos, mensagens no twitter, enfim, conta pontos usar a criatividade.

A segunda fase é de entrevistas pessoais, que definirão os vencedores da edição que terá inicio em fevereiro de 2010. Outra grande novidade é o número de contemplados – desta vez serão selecionados cinco atletas amadores, porém, cada um de uma modalidade: corrida, triathlon, natação, mountain bike e aventura.

A partir do dia 1º de novembro estará no ar um hotsite com mais informações do projeto. Aguardem as novidades.

Imagens dos atletas ativo

 

 

Confira matéria dos atletas na ativo.tv: