Body Combat: treine com movimentos de luta

Atualizado em 20 de abril de 2016
Mais em Treinamento

Meio luta, meio ginástica. Essa é a ideia do Body Combat, uma aula baseada em diversos estilos de artes marciais, como Karatê, Boxe, Capoeira, Muay Thai, Jiu Jitsu, Kick Boxing, entre outras. A aula tem diversas combinações de luta que trabalham com foco em desenvolver potência, velocidade e resistência, sem contato físico, somente com simulações de um combate no ritmo de músicas eletrizantes.

Esta aula adquiriu um enorme sucesso graças ao ritmo animado, à melhora do condicionamento cardiorrespiratório e à elevada queima calórica. Mas, além destes benefícios, há outros, como ganhos de coordenação motora, da força, da agilidade e da flexibilidade.

O Body Combat é aquele tipo de aula que te deixa com energia e te faz sentir poderoso, como se estivesse mesmo em um combate. São chutes, socos e pontapés (em um “inimigo” imaginário) que farão com que você elimine também o estresse.

leia-mais-cinza
ícone-texto 4 AULAS PARA VOCÊ FUGIR DA ROTINA

ícone-texto TREINO INSANITY: PARA QUEIMAR CALORIAS EM CASA
ícone-texto MÉTODO TABATA: PREPARE-SE PARA SUAR (MUITO!)
ícone-texto PERFOMANCE THAI: DEFINA O CORPO, SEM MACHUCADOS

Principais benefícios
– Alto gasto calórico (aproximadamente, 545 kcal por aula);
– Desenvolve a coordenação e a agilidade;
– Melhora do condicionamento físico geral;
– Melhora da função cardíaca;
– Redução da função cardíaca quando em repouso;
– Aumento do volume sanguíneo e do coração;
– Mais autoconfiança, alívio do estresse e sensação de poder.

Quem pode fazer a aula?
 Qualquer pessoa que goste de artes marciais, mesmo sem nunca ter praticado ou que goste de treinos mais intensos e aulas em grupo deve procurar conhecer a modalidade.

Como a aula é baseada nas artes marciais, devidamente adaptada para uma sala de ginástica, você irá aprender a técnica de cada exercício, sem que precise ter uma experiência anterior. As combinações são simples e todos conseguem executá-las sem dificuldade.

Contraindicação
Vale lembrar que quem quiser fazer a aula tem que certificar que não possui nenhuma lesão nos joelhos, tornozelos, quadril e ombros que impeça a prática, mas somente o médico especializado pode dar o diagnóstico.  

icone-video
Ficou interessado? Assista ao vídeo:

(Fonte: Leticia Klimas, professora da Bio Ritmo em São Paulo)