5 mitos e verdades sobre os seus treinos

Atualizado em 20 de abril de 2016
Mais em Treinamento

Qual o tempo é ideal de treino? É comum sentir mais fome? Em menos de 30 minutos, o corpo não queima gordura? O que não falta no mundo fitness são questionamentos e afirmações que, de tantas vezes repetidas, acabam virando verdades absolutas, mesmo sendo mitos. Pensando em melhorar os seus treinos, desvendamos as cinco principais lendas e verdades que rondam os aparelhos de ginástica e que interferem na boa performance nos treinos.

1. Treinar dá mais fome
Verdade. Isso acontece porque o gasto de energia que o esforço físico gera dá a sensação de vazio no estômago. Daí a importância da alimentação equilibrada e aliada aos exercícios físicos.

2. Em menos de 30 minutos, o organismo nem começa a queimar calorias
Depende. Depois de praticar atividade física com regularidade, o corpo já não precisa mais de tanto tempo para começar a queimar gordura. Mas, logo que você começa a se exercitar, o metabolismo só é acelerado na presença de alguns hormônios, que atingem sua concentração ideal depois de 30 minutos de exercício.

leia-mais-cinza
ícone-texto  CROSSFIT PARA INICIANTES: POR ONDE COMEÇAR?
ícone-texto  COMO RESPIRAR NOS TREINOS DE ABDÔMEN
ícone-texto  TURBINE SEU TREINO DE MUSCULAÇÃO

3. O horário dos treinos interfere no resultado?
Mito. Mas o relógio biológico de cada um pode interferir na boa performance, sim. É preciso entender o biótipo de cada um e saber quando você se sente mais disposto para ter melhor rendimento nos treinos.

4. Pouco peso e muita repetição ajuda a emagrecer (e o contrário faz ganhar peso)
Mito. Musculação acelera o metabolismo independente da carga usada e da quantidade de repetições feitas.

5. Excesso de carga pode causar lesão
Verdade. O aumento da quantidade de peso na musculação tem de ser gradativo e combinar com o volume de exercícios feitos. Todos os tipos de treinos precisam ser bem orientados.

(Fonte: Paulo Adriano da Silva, profissional de educação física da Rede Just Fit de Academias)