4 importantes mitos sobre musculação

Atualizado em 20 de abril de 2016
Mais em Treinamento

Apesar de existir muito rato de academia, fortalecer os músculos ainda é um grande desafio para algumas pessoas. Sobretudo, por conta de dúvidas sobre musculação e as mudanças corporais que alguns exercícios podem proporcionar.

É evidente que exercícios regulares são excelentes aliados para melhorar o bem-estar físico e a qualidade de vida, sendo essenciais para que você mantenha a saúde em dia. Mas se ainda pinta uma dúvida ou outra enquanto você puxa o ferro, desvendamos quatro mitos sobre a musculação e o resultado dos exercícios em seu corpo.

1. Treino aeróbico emagrece mais que musculação
Visando emagrecer, muita gente opta pelo treino aeróbico, acreditando que esse seja o método mais eficaz na perda de peso. No entanto, um treino de musculação bem aplicado muitas vezes ajuda a emagrecer mais que o aeróbico. Isso ocorre porque, com os exercícios de musculação, as células se regeneram somente 15 dias depois do treino e, para reparar esse tecido, o corpo precisa gastar muito mais energia. No treino aeróbico, em contrapartida, se você faz 1 hora de esteira, no máximo em 2 horas as células já estarão recuperadas.

leia-mais-cinza
ícone-texto  TRANSPORT X ESTEIRA: QUAL É O MELHOR PARA VOCÊ?
ícone-texto  CANSADO DE FAZER ABDOMINAIS? APOSTE NESTES EXERCÍCIOS
ícone-texto  BUMBUM DURINHO É MAIS DO QUE ESTÉTICA

2. Músculos viram gordura quando você para de treinar
Isso não é verdade. O que ocorre é que o consumo diário calórico é maior quando a pessoa treina, já que ela tem mais fome porque precisa manter a intensidade energética. Quando você para de treinar, no lugar dos músculos, vai começar a crescer uma capa de gordura, já que você não está gastando mais energia com tanta intensidade. É por isso que dieta regular e malhação precisam andar sempre juntas.

3. Suplementação é mais importante que alimentação
Essa é uma das primeiras dúvidas que surgem quando a pessoa começa a se exercitar. A suplementação precisa ser executada somente após um período do treino, pois ela deve ser componente da alimentação diária para aqueles que já têm um gasto calórico mais avançado e não conseguem repor toda a energia gasta somente com a alimentação básica. Para os que acabaram de entrar na academia, suplementação é um assunto secundário, pois o corpo vai levar certo tempo para se adaptar aos treinos. No início, uma dieta balanceada, acompanhada por um nutricionista, é primordial. O complemento alimentar só vai ser necessário quando você alcançar níveis mais elevados de treino.

4. Treinar peito afeta o tamanho dos seios nas mulheres
Muitas mulheres não treinam o peitoral por acreditarem que isso pode diminuir o tamanho dos seios. Não precisa cair nessa armadilha. O músculo do peitoral é diferente do seio e quando ele é treinado não se ganha ou se perde tamanho nas mamas. O que pode acontecer é a diminuição dos seios por conta da perda de peso decorrente da atividade física, e não por causa do exercício específico de peito, que é um músculo como qualquer outro que precisa ser trabalhado.

(Fonte: Sara Rodrigues, educadora física da Fórmula Academia de São Caetano do Sul – São Paulo)