3 treinos (diferentes) para tonificar todo o corpo

Atualizado em 20 de abril de 2016
Mais em Treinamento

Que tal um treinamento que trabalha, praticamente, todos os grupos musculares, da parte superior e inferior do corpo? É isso que oferecem atividades como o Crossfit, Freelict e Pilates, capazes de desenvolver força, flexibilidade, equilíbrio, estabilidade do core e mobilidade, utilizando pouco (ou nenhum) material. Veja como elas funcionam.

Crossfit

Este método visa melhorar a resistência cardiorrespiratória e muscular, força, flexibilidade, potência, velocidade, coordenação, agilidade, equilíbrio e precisão por meio de exercícios funcionais variados e de alta intensidade.

O treino utiliza três tipos de exercícios: levantamento de peso olímpico, ginástica olímpica e as atividades de condicionamento metabólico (corrida, natação, ciclismo e remo, por exemplo). O corpo é trabalhado sempre de forma global, e não apenas de modo isolado como em outros métodos. Dessa forma, seu principal diferencial é a resposta neuroendócrina positiva.

Freelicts

Trata-se de um treinamento de alta intensidade que promete conquistar cada vez mais adeptos pela sua praticidade, já que grande parte dos seus treinos podem ser feitos entre 5 e 50 minutos usando somente o peso corporal do atleta e dispensando o uso de halteres e anilhas.

Tudo começou quando três jovens de Munique, na Alemanha, resolveram desenvolver uma rotina de treinamento para ser realizado em 15 semanas. Denominado como Freeletics (Free + Atlethics), a ideia do projeto é realizar séries de treinamento sem intervalos e o mais rápido possível, usando somente o peso do corpo.

Por esta razão, os treinos são mais puxados e possuem duas modalidades: a Workout, onde a pessoa precisa realizar uma série de exercícios o mais rápido que conseguir, tendo em mente que o tempo usado para realizar cada um deles é o que medirá seu desempenho; e a segunda modalidade é a Max, onde o número de repetições que forem feitas de um exercício, em determinado tempo, será o medidor de sua performance.

Para conhecer os tipos de treinamento disponíveis em ambas as modalidades, basta acessar o site do Freelicts, onde é possível ter acesso grátis a quatro destes treinos. Apesar de serem variados, não há especificações para cada pessoa, seja ela sedentária ou não, já que receberam o mesmo planejamento, podendo ser realizadas de uma maneira difícil (completa) e outra mais fácil (simplificada).

Pilates

Força, estabilidade, flexibilidade corporal, controle das articulações (especialmente a coluna) e concentração são só alguns dos diversos benefícios que o Pilates pode proporcionar. Muito procurado, principalmente, pelas atletas, o treino pode tornar a movimentação do dia a dia mais fluida, sem dores, e evitar lesões. E os benefícios desse treino vão ainda mais além. Um corpo forte leva a um aspecto esteticamente mais saudável, trazendo, ao mesmo tempo, funcionalidade e beleza.

O autêntico Pilates trabalha o corpo de forma global e integrada, se concentrando no desenvolvimento daquilo que o criador do treino (Joseph Humbertus Pilates) chamou de Power House, que é a ação dos músculos profundos do abdômen, da parte interna das coxas e dos glúteos, todos em direção ao centro. O método se baseia em seis princípios: concentração, controle, centralização (Power House), precisão dos movimentos, fluidez e respiração.

(Fontes: Andre Turatti, coach do Box Águia 2 CrossFit, da academia Cia. Athletica (SP),  e Daniel Azambuja, coordenador e instrutor no The Pilates Studio Brasil)