Formador de opinião X treinador

Atualizado em 12 de março de 2015
Mais em Experts

Com o crescimento das assessorias esportivas e aumento da procura por um personal trainer existem muitos profissionais (e não-profissionais) atuando de forma duvidosa com a corrida. Imaginar que o CREF (habilitação do profissional de Educação Física) seja condição única para validar (ou não) um bom treinador é um grande equívoco. E o que dizer, então, do pessoal que exibe corpos estruturados e muitos cliques nas redes sociais?

Na minha jornada de atleta e treinadora graduada pela USP, numa das melhores faculdades de Educação Física do país, aprendi (e aprendo muito) com a prática e conhecimento de esportistas que são viciados em conhecimento… Mas que, no entanto, não tem formação acadêmica. Por outro lado, é comum encontrar vários profissionais graduados sem a menor noção de como trabalhar de forma prática por falta na maioria das vezes de vivência esportiva de fato ou até comprometimento com o que foi ensinado.

Eu acredito que existem diversos caminhos para o conhecimento. No entanto, seu corpo é sua casa. Sua vida — e o que podemos levar séculos para construir — pode ser, sim, destruída por um movimento errado, uma carga exagerada, ou a falta de descanso… entre tantos outras variáveis que só um treinador, que tem o conhecimento de fisiologia, motricidade, periodização de treino e experiência prática pode te oferecer.

Eu acredito nos profissionais que sentam com você num escritório para justificar metodologia e protocolo do trabalho a ser desenvolvido. Ir ao Parque Ibirapuera dar um treino de segue o mestre é sem dúvida brincadeira de criança. E você pode se machucar se o que te inspirou foi um abdômen lindo e aquele corpo escultural (visto numa rede social), que tenta resumir em forma física tudo que você gostaria de ser.

Lógico que é importante seu treinador estar comprometido pessoalmente com sua forma física. Mas o meu objetivo aqui é chamar atenção de quem nunca parou para validar o conhecimento de fato do profissional contrato (ou daquela pessoa que você admira virtualmente).

Fica a dica: cuidado com a opinião e informações de quem tem Ibope no Instagram… Muitas vezes, não são pessoas que estão (de fato) comprometidas com a sua saúde.

Boa Sorte!