O que é uma corrida de obstáculos?

Atualizado em 18 de abril de 2016
Mais em Treinamento

Você já se imaginou tendo de ultrapassar uma teia de aranha, ou precisando passar por uma travessia suspensa, ou até mesmo se vendo obrigado a escalar uma montanha de pneus? Essas são apenas algumas das situações encontradas em uma corrida de obstáculos. E desafio e superação são as palavras de ordem aqui.

Conhecida também como Black Trunk, a prova é inspirada em exercícios militares e é certeza de diversão para os participantes. Isso porque ela conta com paradas onde você precisa rastejar sobre arame farpado, correr entre labaredas, cruzar barreiras de água com a ajuda de uma corda ou a pé e escalar paredes, entre alguns dos desafios. As barreiras são desenvolvidas pensando no tipo de terreno do local e na distância que será percorrida. Mas o objetivo é sempre o mesmo: promover a superação individual diante dos desafios propostos seja na água, na terra, na grama ou no asfalto.

A ideia surgiu a partir de provas realizadas em países da América do Norte, Europa e Oceania. E por ter obstáculos calculados para cada percurso é uma corrida que envolve emoção e adrenalina. Ela se caracteriza por sua inovação a cada edição. Você nunca vai encontrar uma prova igual à outra.

O público que participa dos eventos é bem variado. Você vai encontrar por lá desde atletas de corrida de rua até praticantes de corrida de aventura. E os níveis de dificuldade variam entre fácil, médio e difícil. O primeiro nível tem 5 km e 15 obstáculos. O segundo tem 10 km e 20 barreiras, enquanto que no terceiro nível o participante percorre 21 km e passa por 25 obstáculos.

O fôlego e a energia devem estar a mil, pois caso você não consiga ultrapassar alguma das barreiras encontradas no meio do percurso, sofrerá com penalidades, que podem ser de acréscimo de tempo ao final da prova ou à obrigação de ter de passar por um obstáculo novamente.
Apesar da estrutura diferente, um ponto continua igual às corridas de rua: a empolgação dos competidores. O interessante, aliás, é que os corredores se unem para ajudar outros participantes a ultrapassar as barreiras. Porém, iniciantes e mulheres acabam tendo um pouco mais de dificuldade neste tipo de prova, devido ao tipo de terreno e por conta dos obstáculos mais difíceis.

(Fontes: Fabiano Braun de Moraes, diretor técnico da Assessoria Esportiva Floripa Runners e presidente da Associação de Treinadores de Corrida de Santa Catarina (ATC/SC), e Maurício Fragata, organizador da Xtreme Race no Brasil)