ShutterstockFoto: Shutterstock

Crossfit e a dor: atenção aos sintomas do corpo

Atualizado em 16 de maio de 2017
Mais em Treinamento

A principal “meta” do crossfit em todo mundo é a de superar seus limites. Por ser uma modalidade de alta intensidade, é inevitável que após um treino ou outro as dores musculares apareçam. Mas como lidar com a dor no crossfit?

A cultura do “no pain, no gain” (sem dor, sem ganho) surgiu no Brasil bem antes dos boxes de crossfit se multiplicarem e disputarem espaço com as tradicionais academias de musculação. Porém, a dor nem sempre é sinal de um treino bem sucedido ou de limite superado.

 

 

O corpo nos dá sinais, então é preciso estar atento. Nesse caso, a dor no crossfit é um deles, principalmente se vier acompanhada de inchaço ou se persistir depois de alguns dias, podendo ser o primeiro passo para uma lesão.

Mas quais cuidados devemos tomar para evitar as dores “ruins”? Arivan Gomes, fisioterapeuta e especialista em ortopedia e traumatologia, avisa: “A filosofia do crossfit é o estímulo a todas as valências físicas possíveis”, ressaltando que o domínio da técnica e o desenvolvimento de mobilidade e flexibilidade são os primeiros passos para evitar dores indesejadas.

Além disso, alguns cuidados pré e pós-treino são válidos para todos os atletas, sejam eles iniciantes ou de elite. Um bom aquecimento antes de praticar uma aula, o descanso depois de uma sequência longa de treinos e cuidados com o corpo, como massagens, alongamentos ou uma simples aplicação de gelo nas articulações, são alternativas viáveis em caso de dor no crossfit.

Mas não se esqueça: se a dor persistir, o ideal é procurar um especialista e evitar treinamentos pesados e intensos. A dor é seu corpo dando um alerta.