4 principais sinais de exageros nos treinos

Atualizado em 09 de novembro de 2017
Mais em Treinamento

Quando coloca um peso muito maior do que consegue levantar ou sobrepõe a velocidade que consegue alcançar normalmente, tudo isso sem quase nenhum descanso, você está em regime de overtraining, que é nada mais do que uma categoria de sobrecarga ou exageros nos treinos.

Acontece a longo prazo, e é mais comum entre atletas de alto rendimento, que queimam a etapa de preparação e descanso e vão direto para os treinos de alta intensidade.

Além dos fatores psicológicos, como cansaço mental e falta de motivação, lesões na tíbia e calcanhar, onde podem ser encontrados pequenos fragmentos ósseos provocados pelo impacto dos exercícios, podem sinalizar o overtraining. Mas nenhum desses sinais evidencia, realmente, o problema.

São necessários exames de sangue, ressonâncias magnéticas nos músculos, além de análises de enzimas e do nível hormonal para tentar detectar alguma lesão por overtraining. A seguir, mostramos alguns sinais para ficar atento:

 

 

Dores musculares: se as reclamações de dores musculares são constantes, pode ser um indício de exagero nos treinos. Talvez, seja uma boa ideia pegar mais leve.

Cansaço muscular e mental: quando seu corpo pede um pouco de descanso, mas você ignora e continua se exercitando intensamente, você cai naquele hábito de treinar por pressão psicológica e faz as atividades quase se arrastado. A partir daí, além do cansaço, aparecem as câimbras e os desequilíbrios hidroeletrolíticos, minerais que ajudam a fazer as contrações musculares.

Lesões por estresse: você acha que aquela dor na canela ou braço é inofensiva, mas, um simples exame de Raio X revelará que é uma fratura por estresse.

Distúrbios alimentares: varia muito de pessoa para pessoa, que pode sentir mais, ou menos fome. Os distúrbios alimentares acontecem, principalmente, no fim de ano, época em que muita gente deixa de comer (ou não come nada) pensando em emagrecer para o “projeto verão”, ou começa a viver a base de suplementos e shakes pra treinar, achando que isso vai melhorar a performance ou emagrecer.

(Fonte: Arthur Plácido, professor da academia Fórmula – São Caetano do Sul – SP)