Precisando de transplante, coach recebe rim de seu atleta de crossfit

Atualizado em 18 de janeiro de 2018
Mais em Notícias

As definições de generosidade foram atualizadas. Ou pelo menos as definições de parceria, empatia e compaixão. Afinal, o crossfit é uma comunidade certo? Foi o que provaram Deron Hunter, atleta de crossfit norte-americano da Muskegon CrossFit, em Michigan, nos Estados Unidos, e seu coach Codiee Lofquist.

Pouco antes do natal do ano passado Lofquist recebeu a notícia de que precisaria de um rim. Sabendo que seu tipo sanguíneo era correspondente, Hunter decidiu realizar marcar exames para saber se o transplante seria possível.

“Foi de imediato. Logo que eu soube que ele precisava de um doador com o meu tipo sanguíneo, eu liguei para o hospital no dia seguinte para que tudo desse certo o quando antes”, contou o atleta ao site BarBend.

 

 

“Eu gostaria de dizer que faria isso por qualquer um, mas para Codiee foi uma decisão fácil de se tomar. Não só por ele ser um amigo e uma pessoa a quem eu respeito, mas por ele ter sido um fuzileiro naval. Ele se colocou em risco por todos nós”, complementou o atleta.

A história se tornou pública somente após o Twitter oficial do CrossFit Games compartilhar a imagem de ambos no hospital momentos antes da cirurgia. “Nós sempre fomos próximos. Nosso box começou bem pequeno, mas o tempo foi passando e nosso grupo de treino aumentando. Com o tempo nos tornamos muito amigos, saindo aos finais de semana, viajando. Sempre fomos próximos”, lembra Hunter.

O atleta de crossfit também comentou sobre qual era o sentimento antes da cirurgia, mas lembrou que seu lado cristão não o deixou ter medo. “Não tinha medo de morrer. Os médicos disseram que a chance era de 1 em 1000. É quase nula, mas isso sempre está em algum lugar da sua mente”, contou. Alérgico a uma grande quantidade de remédios para dor, Deron lembrou também que foi avisado para se acostumar a conviver com a dor. “Os documentos que assinei me diziam que eu teria que tomar alguns tipos de remédios para não viver só de paracetamol. Felizmente deu tudo certo”, completou.

O coach gosta de comparar a situação com o senso de comunidade pregado pela prática do crossfit em todo o mundo. “As situações da vida são como um grande workout de resistência, precisamos achar uma maneira, fácil ou difícil, para superar”.

Para finalizar, o atleta de crossfit Deron Hunter afirma que é sobre isso que a modalidade se trata. “As pessoas vivem em comunidade mas raramente lembram-se uma das outras, as vezes nem decoram seus nomes. No crossfit, as pessoas fazem amigos para a vida toda. Eu nunca vi nada parecido em outros esportes ou academias”, concluiu.