Casal é detido por dar aulas de crossfit sem autorização em MS

Atualizado em 25 de outubro de 2017
Mais em Notícias

Na noite da última quinta-feira, dia 19 de outubro, um casal foi preso pela Polícia Militar de Dourados, no Mato Grosso do Sul, por dar aulas de crossfit sem autorização. O homem de 26 anos e a mulher de 28 foram descobertos durante uma fiscalização do Conselho Regional de Educação Física.

Após denúncia, os fiscais do Cref foram ao Centro Poliesportivo e de Recreação (Ceper) do Bairro BNH 1º Plano, onde encontraram um grupo de pessoas realizando atividades físicas sob orientações do casal. A polícia da cidade foi acionada e levou os envolvidos para a Delegacia.

Tanto o homem quanto a mulher afirmaram em depoimento que não estavam cobrando pelas aulas e que apenas estavam se exercitando em grupo. Uma das pessoas que praticava no local, inclusive, confirmou a versão do casal e disse não ter pago nenhum valor.

 

 

O Cref tem como principal atribuição a habilitação do exercício profissional de educação física. Ou seja, serve para garantir que apenas pessoas formadas possam trabalhar como educadores físicos e seguindo os preceitos éticos da função. Assim, também tenta fiscalizar o exercício irregular da profissão.

Mesmo não sendo uma modalidade esportiva e sim uma marca registrada, é preciso ser profissional da educação física graduado para dar aulas do método no Brasil. Além disso, a CrossFit Inc. exige que os professores dos boxes (nome dados às academias de crossfit) afiliados tenham feito curso oficial oferecido pela marca.

A afiliação tem um custo anual de US$ 3.000,00 (pouco mais de R$ 9,8 mil). No mundo, já são mais de 14 mil locais registrados com a marca da CrossFit Inc. Com estes números, a empresa norte-americana tem um lucro anual de mais de US$ 42 milhões, cerca de 140 milhões de reais. O curso inicial oferecido pela marca para formação de coaches especializados no método custa mil dólares.

Via Correio do Estado