FacebookFoto: Facebook

Competição de crossfit quebra barreiras e é sucesso no Arnold Classic

Atualizado em 23 de abril de 2017
Mais em Notícias

O Arnold Classic é considerado por muitos – organizadores, expositores, competidores e público – uma das maiores feiras no segmento. Além dos diversos estandes de nutrição, equipamentos, produtos e acessórios fitness, muitas competições acontecem nas mais de 30 modalidades esportivas presentes, entre elas o MMT (modalidades mistas de treinamento), popularmente conhecido como crossfit.

Em meio a muitos adeptos do bodybuilding e aos olhos dos praticantes da musculação estava uma pequena arena de MMT. Com apenas oito racks, algumas barras e anilhas, bolas e remos, diversos atletas competiram em alto nível e apresentaram, aos que ali não conheciam, a verdadeira essência do crossfit.

 

 

“Aqui nós mostramos que não somos só escravos da estética, vai muito além de ser uma pessoa musculosa na frente do espelho”, disse a atleta de elite Tata Rebane. A brasileira não participou da competição pois se prepara para as classificatórias do CrossFit Games 2017. Tata foi primeira colocada na categoria master 35-40 anos em sua região.

Nem mesmo o grande mentor da feira se rendeu. No segundo dia de competição, Arnold Schwarzenegger surgiu entre os espectadores e entrou na arena para assistir o primeiro WOD do dia. De perto, viu um atleta realizar uma repetição com carga máxima de Clean’n’Jerk, movimento de levantamento de peso. Sobrou tempo ainda para alguns cumprimentos – e algumas expressões de espanto junto ao ânimo.

A competição que aconteceu nos dias 21 e 22 de abril no Expo Transamérica contou com as categorias iniciantes, Scale e RX, divididas em diversas baterias das 10h às 20h. Osmar Neto, proprietário do box Arena 235 de São José dos Campos e um dos organizadores da competição no Arnold Classic ressalta a importância do crossfit como modalidade esportiva.

“CrossFit é uma marca e se torna injusto que outros competidores ou organizadores não possam utilizar esse nome em competições menores. É como o UFC, que apresenta em seus eventos os maiores atletas do mundo do MMA. UFC é uma marca, MMA é a modalidade esportiva. Por isso, luto para que o MMT seja reconhecido mundialmente como modalidade e não só o CrossFit”, ressaltou Osmar.