Doping: dois atletas do CrossFit Games 2018 são flagrados e banidos

Atualizado em 08 de novembro de 2018
Mais em CrossFit Games

A CrossFit Inc. divulgou o primeiro relatório com atletas flagrados no doping após o CrossFit Games 2018. Os atletas Masters Kelli Holm (35-39) e Shawn Ramirez (40-44) testaram positivo para substâncias de melhora de desempenho e serão punidos pela organização.

Ambos testaram positivo para Endurabol, mesma substância que Ricky Garard, australiano banido no CrossFit Games 2017 após conquistar a medalha de prata na elite da competição. Ramirez, que já foi quatro vezes campeão da categoria 40-44 anos, ficou com a prata em 2018. Kelli Holm foi quarta colocada.

Holm apelou da decisão apresentada pela organização e apresentou voluntariamente à CrossFit Inc. todos os seus suplementos para serem testados, mas segundo uma publicação em seu Instagram, um pré-treino estaria contaminado. Ela conseguiu reduzir a sua suspensão de quatro para dois anos.

 

 

Shawn Ramirez também alegou que um de seus suplementos estaria contaminado com GW1516, mesma substância de Kelli Holm. Ramirez também testou positivo no exame antidoping para Ostarine. Sua punição foi de 4 anos.

A CrossFit Inc. avança o controle sobre substâncias proibidas com o passar do tempo. Só em 2018 o número de atletas flagrados passa de 15 somando Regionais e CrossFit Games 2018.

O doping no crossfit flagrou apenas dois atletas em 2010, os primeiros a testarem positivo. Em 2018 já são 18 casos de atletas que apresentaram substâncias irregulares em suas amostras de urina. A CrossFit Inc. vem fortalecendo seus métodos de investigação: denúncias anônimasexames surpresas e coletas tradicionais em campeonatos.