Sem tecnologia: faça seus melhores 42 km

Atualizado em 29 de abril de 2016
Mais em Performance

Que os recursos tecnológicos são ótimas pedidas para ajudar no dia a dia do corredor ninguém pode negar. O uso da tecnologia é muito útil e válido, uma vez que ela ajuda na marcação de ritmo, distância, frequência cardíaca, além de permitir que você bata seus tempos pessoais. Mas que tal fazer uma maratona diferente e conseguir melhores marcas sem que seja necessário o auxílio de gadgets?

A ideia é que você siga o exemplo dos grandes atletas da elite das maratonas e escute o seu corpo, ditando o ritmo a ser empregado conforme sua experiência e bagagem de treinos e provas. Isso é importante porque quando você não presta atenção no que está sentindo e na sua percepção de esforço, fica preso, apenas, à tecnologia e aos números que ela disponibiliza, o que pode fazer com que você se vicie nesse recurso, fazendo treinos menos proveitosos.

leia-mais-cinza
icon texto_menor  CORRIDA + IOGA = GANHOS NO RENDIMENTO
icon texto_menor  CORRA MAIS RÁPIDO E GANHE TEMPO NA PROVA
icon texto_menor  TREINO PARA TERMINAR BEM A CORRIDA

Como melhorar o pace?
Para manter um bom ritmo na maratona e marcar o seu melhor pace nos 42 km, sem ter auxílio durante as passadas, é preciso que os seus treinos mudem. Você deve apostar no controle de ritmo, um estilo de corrida que se baseia em correr entendendo o ritmo do corpo, quando você deixa de lado relógio, marcador de distâncias e metragens do percurso, e passa a dar as passadas somente por orientação do seu esforço físico ou metas específicas, sem a ajuda de nenhum material adicional.

Para isso, você pode escolher lugares demarcados para correr, usando apenas o tempo para determinar as variações da corrida, ou pode usar a percepção de esforço para que o treino seja mais proveitoso. No segundo caso você deve estipular um local inicial e final para os seus treinos, buscando sempre o seu melhor ritmo. Mantenha o conhecido pace de “cruzeiro” (quando você não está nem cansado, nem com dores) e o foco na boa respiração, na postura correta e nas passadas. Assim, você aprenderá a mensurar a corrida à base de esforço. E faça treinos variados para experimentar todos os tipos de esforços e percepções possíveis de uma corrida.

Lembre-se de que aqueles que sabem correr sem relógio são grandes corredores, pois quando há dependência de apetrechos tecnológicos os atletas não conseguem manter ritmo nem cadência, caso estejam sem esses indicadores. Com esse treino você estará desenvolver o senso de ritmo, o que é essencial para fazer uma boa maratona.

(Fonte: Francisco Rainone Junior, responsável pelos treinos do grupo de corrida da Cia Athletica – Porto Alegre)