Repouso deve fazer parte da corrida de rua

Atualizado em 21 de dezembro de 2017
Mais em Treinamento

Se para você basta pintar uma brechinha na agenda para colocar os tênis e sair para correr, saiba que investir na corrida de rua todos os dias pode não ser uma boa estratégia. Quando você não tem um intervalo para o repouso adequado, as chances de lesão aumentam muito, principalmente, aquelas relacionadas à sobrecarga.

O repouso na corrida de rua é essencial para que o seu organismo, principalmente a parte musculoesquelética, se recupere da “agressão” que o exercício provoca. Por isso, o ideal é que você intercale os treinos de corrida com os de fortalecimento e alongamento muscular, que não só ajudam na melhora da performance, como auxiliam na prevenção de lesões.

É claro que não é preciso ficar parado nos dias de repouso. Praticar outras modalidades (como o ciclismo ou a natação) e investir na musculação são ações bastante importantes para que o seu corpo se fortaleça e você continue motivado na corrida de rua. Isso fará, inclusive, com que você tenha mais preparo e possa aumentar o volume de treinos com o ganho de experiência nas passadas.

leiamais-cinza-novo
icon texto_menor  4 INCÔMODOS DA CORRIDA (E COMO RESOLVÊ-LOS)
icon texto_menor  LESÃO: LIVRE-SE DO JOELHO DE CORREDOR
icon texto_menor  ROUPAS DE COMPRESSÃO: ÚTEIS OU PLACEBO?
icon texto_menor  ESTÁ COM DORES? SAIBA O QUE PODE SER NO POR QUE DÓI?

Se, mesmo assim, você não está convencido de que precisa dar um tempo para que o corpo se recupere dos exercícios, saiba que não são apenas os músculos, os ossos, e as articulações que sofrem. Mais para frente, você perceberá que a fadiga, o mal-estar e até mesmo alguns tipos específicos de arritmia cardíaca podem aparecer.

Além disso, se não tomar cuidado, poderá ter alguma lesão. As mais comuns quando o assunto é a falta de descanso são a fascite plantar, uma dor insuportável na sola dos pés; as tendinopatias, que se mostram, principalmente, no tendão de Aquiles; a canelite, caracterizada pela dor no osso da canela; as fraturas por estresse no pé, na perna ou próximo ao tornozelo; e dores na frente e ao redor dos joelhos, assim como no quadril e na lombar. Por isso, por mais que você seja apaixonado pela corrida de rua, pense na saúde do seu corpo, para que você não precise ficar afastado dos treinos.

(Fonte: Moisés Cohen, professor titular e chefe do departamento de ortopedia e traumatologia da Unifesp, Presidente da Sociedade Mundial de Artroscopia, Cirurgia do Joelho e Trauma Desportivo (ISAKOS) e diretor do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte)