Quando apostar no treino regenerativo

Atualizado em 29 de abril de 2016
Mais em Treinamento

Você realiza diversos treinos na semana e acaba não dedicando nenhum dia para apostar em uma corrida mais leve e com intensidade baixa para não sobrecarregar articulações, tendões e músculos? Saiba que após treinos de alta intensidade é preciso, sim, fazer treinos mais tranquilos.

Conhecidos como regenerativo, esse tipo de treino tem baixa intensidade e visa ajudar na recuperação de um treino intenso realizado no dia anterior, como o de tiros, por exemplo. Pode ser, também, uma forma de correr mais um dia sem sobrecarregar o corpo.

Ele vem logo após uma corrida muito intensa, não havendo tempo hábil para que o seu corpo se recupere do esforço. Por isso, é ideal para que o atleta tenha uma recuperação saudável, o que faz, também, com que o seu rendimento melhore. Lembre-se, sempre, que não adianta correr forte dias seguidos se o seu corpo ainda está cansado. O melhor é apostar em um treino mais tranquilo para que você ganhe performance gradativamente.

leiamais-cinza-novo
icon texto_menor  É BOM CORRER COM MOCHILA NAS COSTAS?
icon texto_menor  COMO MELHORAR A MECÂNICA DE CORRIDA
icon texto_menor  APOSTE NO ROLO PARA FORTALECER O CORPO

Não vá muito rápido
Para que o treino regenerativo surta efeito, você precisa maneirar no ritmo das passadas. Correr rápido demais, nesse caso, pode atrapalhar a sua recuperação, o que faz com que o objetivo do regenerativo vá por água abaixo, já que seu intuito é, justamente, realizar a corrida numa intensidade baixa.

Sua percepção de esforço, aqui, deve ficar em torno de muito fácil a moderada para que a investida de fato ajude na recuperação de um treino mais intenso ou mais longo que o habitual. Isso porque quando você corre numa velocidade mais alta acaba recrutando outra rota metabólica, fazendo com que as características propostas para um treino regenerativo se percam.

(Fonte: Eduardo Dutra Roberto, gerente de cardio da unidade de Porto Alegre da Cia Athletica)