Treino funcional para potência na corrida

Atualizado em 10 de outubro de 2016
Mais em Treinamento

Todos os corredores que estejam com ótimas condições de mobilidade, estabilidade e sem lesões, deverão, em algum momento de seu ciclo de treinamento para uma determinada prova, fazer um trabalho para desenvolvimento de potência caso queiram aumentar sua velocidade média e reduzir seu tempo numa determinada distância. A constatação é do professor de Educação Física Nelson Ricardo Bastos Machado de Sá, que oferece aulas de treinamento funcional para alunos da assessoria Branca Esportes.

Um exemplo de trabalho de potência na corrida com material fácil de encontrar: você vai precisar de uma câmara de pneu de bicicleta e de um colega. A câmara será colocada em torno de sua cintura, e seu amigo, postado atrás de você, vai segurá-la, de modo a lhe dificultar a progressão dos movimentos. A indústria de material esportivo oferece outros materiais, e a escolha fica por conta de sua disposição para gastar e disponibilidade financeira: cintos de tração dupla e até paraquedas para treinamento funcional em corrida estão a alguns cliques (e alguns reais) de distância de você.

Esses treinamentos vão contribuir para melhorar sua velocidade por conta do aumento de força nos membros inferiores. Há contribuições paralelas: queima de gordura e aumento da massa magra.

 

 

Segundo o professor Nelson, é possível realizar esse treino de potência na corrida por duas a três vezes semanais; o volume desse estímulo e a intensidade devem ser regulados de acordo com o número completo de sessões semanais de preparação. Ainda de acordo com o profissional, é possível fazer uso desse tipo de preparação até mesmo na semana da prova, “desde que o volume seja baixo o suficiente para não prejudicar seu rendimento”.

Algumas assessorias oferecem treinos com a mesma finalidade utilizando outros materiais, como as “superbands”. Trata-se de material elástico, assim como as câmaras de pneus. As diferentes cores correspondem a níveis diversos de tensão, o que confere maior possibilidade de montagem individualizada de treinos para perseguição a resultados específicos.

A depender da disposição do corredor, essa atividade pode ser realizada até mesmo em areia fofa, o que potencializa o desenvolvimento da potência devido à exigência elevada de força para realização do movimento. A orientação do profissional ligado à Branca Esportes é manter o tronco na posição a mais natural possível. “Coluna ereta e braços sincronizados com o movimento de pernas”.

Como deve ser o trabalho do colega que dificulta a movimentação daquele que realiza a atividade? Nelson sugere que ele ofereça resistência de forma a proporcionar uma atividade segura para ambos. O bom senso é importante.

Outra sugestão do professor, encaminhada a quem deseja executar um trabalho complementar para o desenvolvimento de potência, é procurar orientação para o treinamento com kettlebells. “Além de seguro e eficiente, o custo é baixo comparado a outras ferramentas. Com a técnica correta, contribui para o desenvolvimento de força, potência, mobilidade e estabilidade para o corpo de forma integrada”.