Hora de secar

Atualizado em 22 de junho de 2017
Mais em Treinamento

Um passo a passo para você secar rapidinho:

1 – Uma boa pedida para um treinamento visando maior gasto calórico é estabelecer diferentes tipos de estímulos, para que o corpo não se acostume ao esforço e haja estagnação. Estudo que utilizam métodos aeróbios/anaeróbios (corrida, natação, bike etc.) com exercícios de força, como musculação e o crossfit, vêm obtendo resultados bastante expressivos em se tratando da redução do percentual de gordura.

2 – Ficar de olho nos batimentos cardíacos pode ser bem útil. Um estudo realizado na Universidade de St. Thomas, nos Estados Unidos, concluiu que uma maior quantidade de gordura é queimada quando a frequência cardíaca durante a a atividade fica entre 60% e 80% do seu máximo. Caso você não tenha estabelecido o seu porcentual absoluto por meio de exames clínicos, procure correr em um ritmo em que seja possível conversar sem ficar muito ofegante.

3 – O treino de musculação o ajudará a fortalecer as regiões afetadas pela corrida. Mas há outro benefício de se treinar com peso: o ganho de massa muscular. Músculos exigem do organismo maior dispêndio de energia para continuar funcionando, elevando, assim, o seu metabolismo basal – e queimando mais calorias!

4 – Preocupe-se mais com o espelho do que com a balança. Ao aliar à sua corrida um treino de musculação, você poderá experimentar um aumento de peso, já que músculos pesam mais do que gordura. Mas isso não vai significar que você engordou. Pelo contrário, indicará que mudou a sua composição corporal para melhor.

5 – Fazer exercícios vai aumentar a sua fome, já que o seu corpo sentirá que precisa repor o que foi perdido. Mas isso não pode ser desculpa para exagerar na dieta – senão, nada de perder peso. Alie ao treinamento boas estratégias alimentares, como fazer mais refeições ao longo do dia e adicionar ao seu cardápio opções mais saudáveis. Quem quer emagrecer deve consumir menos calorias de maneira equilibrada, preferindo alimentos ricos em nutrientes e moderados em gorduras e açúcares. E não se esqueça, a melhor opção para acertar na dieta é buscar a ajuda de um especialista.

6 – Depois que atingir a meta de emagrecimento, estabeleça outros objetivos para se manter motivado. Isso evita aquele famoso efeito sanfona. Melhorar o tempo em uma determinada distância ou experimentar trajetos mais longos contribuirá para que você siga correndo para sempre!

Fontes: Suzana Bonumá, nutricionista especialista em fisiologia do exercício pela Universidade de São Paulo (USP); Renato Dutra, treinador da Assessoria Esportiva Run&Fun; Paulo Rennó, especialista em fisiologia do exercício pela Universidade de São Paulo (USP).