Esteira versus rua: qual é melhor?

Atualizado em 29 de abril de 2016
Mais em Treinamento

Qual é a diferença entre correr na rua e na esteira? A pergunta é uma das mais frequentes entre os corredores e a resposta é simples: várias. Existem aqueles que defendam a corrida feita exclusivamente na rua, enquanto outros crucificam essa escolha. No entanto, existem benefícios e custos para as duas situações. Isso porque a corrida na esteira pode ser muito bem prescrita algumas vezes na semana para todos os tipos de praticantes. Porém, para aqueles que almejam maior rendimento e variação de treinamento, o melhor é intercalar os treinos com corridas na rua.

A verdade é que correr na esteira é um pouco mais fácil, quando se fala no lado do condicionamento físico. O solo passa embaixo de seus pés e não há nenhuma resistência do vento. A corrida de rua exige mais de você, uma vez que você está impulsionando seu corpo para frente e ainda tem maior impacto das passadas, pois o equipamento conta com amortecedor. Como resultado, muitos corredores sentem dores musculares na panturrilha e nas canelas quando vão para a rua depois de correr somente na esteira por um longo período.

Mentalmente, também existem diferenças. Você pode sentir maior dificuldade ao lidar com a monotonia da esteira, uma vez que você corre sempre no mesmo lugar. Alguns corredores acham mais fácil se distrair durante a corrida na rua.

leia-mais-cinza
icon texto_menor  QUAL INCLINAÇÃO USAR NA ESTEIRA?
icon texto_menor  7 DÚVIDAS SOBRE CORRIDA NA ESTEIRA
icon texto_menor  ACABE COM O TÉDIO NA ESTEIRA

Mas ainda existem os benefícios da máquina, que é uma opção muito melhor do que correr ao ar livre quando as condições do tempo não são boas para a atividade física, como o mau tempo, a escuridão ou os dias escaldantes.

Hora de escolher
Para que decida o que é melhor para você, levantamos pontos positivos e negativos dos dois tipos de corrida. Faça a sua escolha.

– Esteira
Ela é uma excelente ferramenta para dias chuvosos, frios, além de fazer com que você evite a poluição e o trânsito. Também é ótima para delimitar, rigorosamente, velocidades e distâncias, e ter controle de todos esses fatores é fundamental para a manutenção do treinamento e o desenvolvimento da aptidão física e motora do corredor.

Para se adaptar a esse aparelho, o melhor é aumentar o tempo e a intensidade do treino de forma gradual. Você acaba, aos poucos, se acostumando com a corrida sem sair do lugar.

No entanto, a falta de motivação de correr por algum tempo sem sair do lugar é motivo de desistência do esporte entre muitos iniciantes. O fato de ser um treino muito controlado, tanto com a velocidade, quanto a distância, também atrapalha corredores que visam melhorar sua performance.

– Corrida na rua
Optando por correr ao ar livre, você tem a possibilidade de diversificar estímulos mecânicos, com subidas, descidas, e diferentes terrenos, como grama, terra e asfalto. As várias paisagens encontradas no caminho também são ótimos estímulos para o corredor.

O desempenho é outro ponto que pode ser melhorado com a corrida na rua. Isso porque, quando bem orientada, a pessoa acaba aumentando sua habilidade de manutenção de ritmos, pode incluir exercícios coordenativos e educativos na rotina e consegue treinar as situações reais das provas.

Entretanto, ao ar livre a sua atenção deve ser dobrada. Trânsito e irregularidades no terreno são alguns dos problemas encontrados no percurso. Assim, atletas acostumados a ouvir música nos treinos têm a informação sonora, como a buzina dos carros e bicicletas, prejudicada. O tempo é mais um fator determinante. Tanto temperaturas muito altas, quanto muito baixas, além da chuva, podem atrapalhar o treino.

Qual a pedida?
O ideal é equilibrar os treinos na rua e na esteira. As corridas ao ar livre trazem mais a percepção de uma corrida de rua, enquanto a esteira é a melhor pedida em um dia mais corrido.

(Fonte: Rodrigo Lobo, diretor técnico da Lobo Assessoria Esportiva, de São Bernardo do Campo – São Paulo)