Encare os primeiros longões

Atualizado em 28 de julho de 2017
Mais em Treinamento

Quanto mais experiência um corredor adquiri, mais longe ele quer correr. As metas vão ficando, cada vez mais, desafiadoras e um tipo de treinamento específico, impreterivelmente, entra na planilha: os longões. “Os atletas começam com essa corrida mais extensa a partir do momento em que decidem se preparar para uma meia-maratona”, explica João Paulo Póvoa, diretor técnico da assessoria esportiva Inthegra, do Rio de Janeiro.

“É importante que o atleta tenha de um a um ano e meio de vivência no esporte”, afirma. “A experiência em provas de 10 km também é fundamental”. Por último, o corredor deve estar livre de lesões e incômodos para desempenhar os treinos mais longos.

Os treinadores costumam incluí-los uma vez por semana, geralmente, aos sábados ou domingos, “quando não há problemas de esticar um pouco o horário do treino”. Sua duração média é de 1h20, mas pode variar, de acordo com a necessidade e capacidade de cada um. “São treinamentos de maior volume e menor intensidade e sua função é preparar o corredor para utilização das fontes de energia predominantes em corridas longas”, comenta. Com os longões, o corpo é condicionado a ter mais resistência e aproveitar melhor o estoque de glicogênio (que dá energia).

Os cuidados nos treinos longos
A escolha certa do vestuário é de extrema importância, pois o tempo de corrida é grande e esses detalhes não podem atrapalhar. “Utilize um tênis ao qual já está adaptado e uma meia que não o deixe com bolhas nos pés”. Use roupas confortáveis e arejadas. O treinador sugere a compra de vaselina, para evitar sofrer com assaduras. “A hidratação é indispensável, por isso, sempre leve um pouco de dinheiro para comprar uma água pelo caminho”. Por último, use protetor solar.

Recuperação
Após um longão, Póvoa sugere que o corredor fique, pelo menos, 48 horas sem correr, para melhor recuperação das fibras musculares. “Se possível, só pratique o esporte três dias depois”, diz. A falta de repouso pode resultar em lesões, portanto, respeitar te manterá correndo.

Géis de carboidrato
Se a intensão do atleta é começar a correr distâncias maiores, é imprescindível a utilização de géis de carboidrato. Os treinos são uma boa hora para experimentá-los. “Inúmeros corredores que utilizam somente em competições os carboidratos em gel, relatam náuseas que atrapalham o desempenho na corrida”. Após encontrar um que não te faça mal durante os treinamentos, poderá também ingeri-lo nas corridas.