E quando os joelhos doem?

Atualizado em 20 de dezembro de 2017
Mais em Treinamento

Que correr é muito bom, você já sabe (e pode até proclamar por aí). Mas e quando aquela dorzinha no joelho insiste em acompanhá-lo durante os treinamentos mais duros, o que você faz?

A dor no joelho pode ser reflexo do treino, quando isso está dentro da programação. As cargas e as distâncias pesadas, assim como os treinos mais fortes, realmente podem trazer algum incômodo para a região, visto que o impacto que os joelhos sofrem durante a corrida não é pequeno (cerca de três vezes o peso do seu corpo).

Basta terminar um dia mais puxado de corrida, para que você perceba que a sua sensibilidade ao abaixar ou levantar está maior. Nesses casos, fique tranquilo, pois isso é normal. Se você aumentou a velocidade ou a distância do treino recentemente, está seguindo o tempo de recuperação de forma adequada e não aumentou a quilometragem dos treinos rapidamente não tem porque se alarmar. O problema só aparece se o incômodo continuar persistindo por mais alguns dias. Aí, sim, é melhor ficar atento e, em casos mais preocupantes, procurar um médico.

Infelizmente, se você não der a devida atenção aos seus joelhos, dores comuns a esse tipo de atividade podem aparecer. Essa região do corpo é muito vulnerável a lesões e, por isso, merece cuidados específicos. As dores são comuns por falta de alongamentos e cuidados com a musculatura. Forçar demais o ritmo e estar acima do peso, por exemplo, são indícios de que você pode ter problemas e boas chances de se lesionar.

leia-mais-cinza
icon texto_menor  COMO PREVENIR A INCONTINÊNCIA URINÁRIA
icon texto_menor  ESTUDO: WHEY PROTEIN PODE FAZER MAL À PELE
icon texto_menor  O LADO EMOCIONAL DAS LESÕES

No entanto, essas dores são evitáveis. Aposte em treinos com ritmos mais suaves e que não forcem as articulações além do limite. Além disso, prefira correr em pisos adequados, que exigem um nível de esforço menor. Descidas tendem a machucar mais o joelho do que a subidas, assim como o asfalto não é tão recomendado, quanto a grama.

Sempre avalie os seus tênis quando qualquer tipo de dor aparecer. Lembre-se de que eles se desgastam e a quilometragem faz com que seus mecanismos de absorção de impacto (fundamentais para ajudar a minimizar o impacto sofrido pelos joelhos) não respondam de forma adequada, depois de um tempo. Avalie, ainda, a sua mecânica de corrida. Ao correr errado você fica com no corpo descompensado, o que pode causar problemas.

O que fazer?
Para deixar as dores bem longe de você, faça exercícios educativos, fortalecimento muscular e alongamento dos músculos das pernas. Bons exemplos você encontra na matéria “Para aliviar o joelho, fortaleça o quadril”, com um treino ótimo para essa região do corpo.

Fique longe da osteoartrite
Também existem boas noticias quando o assunto é corrida e joelhos. Segundo trabalho de pesquisadores do Baylor College of Medicine, nos Estados Unidos, correr pode proteger contra osteoartrite. Isso foi observado com o acompanhamento de 2.683 pessoas na casa dos 64 anos. Todos foram avaliados quanto aos sintomas da doença e responderam a um questionário sobre as atividades físicas que mais praticaram em quatro etapas diferentes da vida (dos 12 aos 18 anos, dos 19 aos 34, dos 35 aos 49 e a partir dos 50). Dois anos depois as mensurações foram repetidas. Os resultados mostram que aqueles que corriam (em qualquer faixa etária) eram menos propensos a encararem dores decorrentes da doença.

(Fonte: Leandro Sandoval, treinador da assessoria esportiva Life Training – São Paulo)