Dor: saiba se é do treino ou se indica lesão

Atualizado em 20 de dezembro de 2017
Mais em Treinamento

Como saber quando essa sensação é normal por conta do treino e quando ela indica alguma possível lesão? Um dos métodos é prestar atenção ao local onde ela costuma aparecer. Sentir dor em um ponto específico, repetidas vezes, pode ser sinal de que algo está errado.

É muito comum corredores conviverem com alguns incômodos enquanto treinam, especialmente se você está se preparando para uma prova mais longa, como uma maratona. Depois de um treino duro ou um longão, provavelmente, as incômodas dores vão surgir em algum lugar do corpo. Nesses casos, o mais indicado é dar descanso ao corpo, já que não é recomendado correr com desconfortos. Eles são avisos de defesa do organismo ou porque ele precisa de tempo para se recuperar ou porque algo não anda muito bem.

leia-mais-cinza
icon texto_menor  O QUE É A SÍNDROME DO PIRIFORME?
icon texto_menor  FRIO OU QUENTE: MODOS DE USO
icon texto_menor  JOELHO: O QUE É A SÍNDROME DE HOFFA

As dores mais comuns, quando se fala em corrida, são aquelas localizadas nas articulações e na musculatura. Mas dores no peito (como se fosse um aperto) e que irradiam para outras partes do corpo, assim como incômodos que começam em um membro e pioram com esforço, são exemplos de desconfortos que precisam de avaliação médica imediata.

O que a intensidade da dor pode mostrar
Dependendo da intensidade da sua dor, alguns sinais do que pode estar acontecendo no corpo aparecem. É através disso, aliás, que você pode determinar se precisa de um repouso breve ou se deve se afastar dos treinos por um tempo para tratar o problema.

– Dor leve
Ela é típica de quando você começa a correr, mas geralmente desaparece quando você aquece e continua o treino. A dor pode ser inconsistente e aparecer em várias partes do corpo, ou você pode senti-la em pontos específicos, como nos joelhos, por exemplo.

Em uma escala de dor de zero a dez, ela varia de um a três. Esse tipo de desconforto é comum e não precisa de alarde. Basta colocar um gelo na região atingida após a corrida para relaxar a musculatura.

– Dor moderada
Aparece quando você começa a se exercitar, mas permanece em uma intensidade tolerável ao longo da corrida. Em uma escala de dor de zero a dez, ela varia de quatro a seis.

Raramente passa o limiar de dor e não faz com que você tenha que mancar ou alterar seu pace. Nesse caso, é melhor ouvir o seu corpo e tirar alguns dias de folga, permitindo que o seu corpo se recupere.

– Dor severa
Na escala de dor ela varia de sete a dez. É mais grave e você pode sentir o desconforto antes, durante e após o exercício. A dor aumenta à medida que você continua o treinamento e, geralmente, faz com que você manque.

Nunca continue correndo quando você sentir esse tipo de dor. Consulte o seu médico e siga as recomendações.

(Fonte: Roberto Ranzini, ortopedista e médico do esporte, membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), médico do Corpo Clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e do Hospital Alemão Oswaldo Cruz)