Dica do especialista: força muscular para a corrida

Atualizado em 15 de março de 2021
Mais em Treinamento

A força muscular é parte fundamental de uma corrida saudável. Consiste na quantidade máxima de tensão que um músculo ou um grupo muscular pode produzir, seja para movimentar uma articulação, para impulsionar ou parar o corpo e, portanto, executar os movimentos de corrida. “Essa força é uma capacidade física e, por isso, uma pessoa nasce e desenvolve ao longo da vida”, afirma o médico do esporte Rodrigo Palhares, do Instituto do Atleta (INA), em São Paulo. “Ao treiná-la, todos podemos ficar mais fortes à medida que vencemos os estímulos aplicados.”

A força muscular se manifesta de quatro formas:

Força absoluta (ou pura)

É a capacidade máxima que um indivíduo tem de vencer uma resistência. Ou seja, o máximo que ele consegue levantar de peso ou o maior impulso que o corredor consegue na passada, por exemplo.

Resistência de força

É a aptidão do músculo de realizar várias repetições de um mesmo movimento independente do peso. Essa é uma característica presente entre os corredores de longas distâncias, que conseguem se manter em atividade por mais tempo.

Força explosiva

É a soma da força absoluta com a velocidade e é importante para os corredores de distâncias menores – principalmente velocistas –, que precisam utilizar sua energia em pouco tempo.

Força hipertrófica

Hipertrofia consiste no aumento das fibras musculares – ou a ampliação da massa muscular – o que é indispensável para o desenvolvimento das outras forças.

De acordo com Palhares, “a corrida é uma modalidade esportiva capaz de desenvolver todas essas forças, já que o atleta precisa ser veloz, resistente e forte”.

Para aprimorar cada uma das formas em que a força se manifesta, o médico sugere um programa de exercícios físicos aeróbicos – no caso, a corrida – e anaeróbicos – com a musculação ou outra maneira de fortalecimento muscular.

Além do desenvolvimento de velocidade e resistência, o aperfeiçoamento das forças “é importante na prevenção de lesões e na melhora da qualidade de vida de cada indivíduo”. Segundo o especialista, “a ocorrência de lesões durante as corridas está associada à repetição de movimentos e aos impactos constantes nos sistemas musculares e osteoarticulares”. Portanto, fortalecer os músculos é vital para evitar esses problemas.

Como trabalhar a força para correr melhor

Além da musculação, Palhares indica o treinamento funcional e pilates para os atletas. “O ideal é o corredor encontrar a atividade que mais tenha afinidade”.

O principal benefício do treinamento de força para corrida é desenvolver uma musculatura preparada para executar o movimento correto na hora da atividade, desperdiçando menos energia e reduzir o risco de lesões.