Dica do especialista: a respiração do corredor

Atualizado em 15 de março de 2021
Mais em Treinamento

A respiração é fundamental para que o corredor tenha um bom rendimento durante os treinos e competições. Melhorar a maneira como você inspira e expira o ar pode permitir que você vá mais longe ou rápido, de acordo com o seu objetivo.

O treinador Leonardo Marmitt dos Santos, da assessoria esportiva Just Run, de Florianópolis (SC), explica como deve ser a respiração do atleta: “não há regras, como muita gente pensa, mas ela [a respiração] está diretamente relacionada ao condicionamento cardiorrespiratório de cada um”, diz o especialista.

“Deixar o ciclo mais constante e confortável é a dica que sempre passo para os meus alunos”, conta. “A partir do momento que a corrida fica mais intensa, haverá hiperventilação e o controle respiratório ficará muito mais difícil.”

O ciclo constante deve ter a inspiração e expiração em tempos parecidos. “Quanto mais condicionamento físico você tem, mais fácil controlar a respiração”, lembra o treinador.

Muitos corredores têm problemas respiratórios, como asma e bronquite. Marmitt dá uma sugestão para esses atletas: “o horário e o tempo podem interferir diretamente no rendimento dos treinos dessas pessoas, portanto, evitar correr em temperaturas muito baixas e com o ar muito seco pode ser fundamental.”

Pouca gente sabe, mas além do condicionamento físico, o fortalecimento dos músculos que auxiliam o movimento respiratório – abdómen, diafragma, intercostais (entre as costelas) e paravertebrais (costas) – também permite uma melhora na respiração, segundo o treinador.

Marmitt lembra: “ela [a respiração] está diretamente ligada ao rendimento do corredor. Através dela, damos o aporte necessário de oxigênio para a realização da atividade física.” De acordo com o especialista, “ter a capacidade de suprir essa demanda, leva o atleta a um melhor aproveitamento e desempenho na corrida.”