Conselhos para correr na areia

Atualizado em 28 de julho de 2017
Mais em Treinamento

As altas temperaturas do verão costumam atrair multidões para as praias brasileiras e curtir alguns dias no litoral não significa deixar o treino de lado. Pelo contrário. Diversificar o piso e correr na areia pode ser benéfico e melhorar o seu desempenho.

Algumas dicas, no entanto, são necessárias tanto para quem vai ingressar na nova experiência como para aqueles que escolhem as areias no final de semana. Com ajuda do professor Cauê Teixeira, pós-graduado em Fisiologia do Exercício, seu treino ficará mais completo.

Areia dura x areia fofa

A areia mais dura contribui para a diminuição da intensidade do exercício. Iniciar nessa parte mais sólida é interessante para facilitar o aprendizado da mecânica da corrida e melhorar o condicionamento físico.  A areia fofa pode ser uma excelente ferramenta para treinar a propriocepção, capacidade que ajuda no equilibro e controle postural.

Descalço no ‘areião’

O fato de estar descalço aumenta a participação do tato para a manutenção do equilíbrio e controle postural, o que pode trazer benefícios adicionais a esses sistemas. No areião é importante que o corredor se mantenha atento para minimizar o risco de pisar em objetos cortantes.

Hidratação

A hidratação é necessária antes, durante e após qualquer atividade física. Na praia, por se tratar de um ambiente quente e úmido, a hidratação passa a ser fundamental. Em atividades com até uma hora de duração, recomenda-se somente a ingestão de água. Para atividades com tempo maior, as bebidas isotônicas passam a ser mais interessantes.

Cuidados com a pele

Por se tratar de uma atividade realizada ao ar livre, recomenda-se evitar os horários de pico e radiação ultravioleta. Nesse caso, é mais interessante realizar atividades na primeiras horas da manhã ou no final da tarde. O uso do protetor solar é indispensável e, caso a atividade seja muito duradoura ou o corredor transpire muito, deve-se reaplicar o produto.

Teixeira explica ainda que caso o objetivo seja disputar corridas de rua, o treinamento na areia deve ser complementar, já que é importante o atleta estar habituado com o piso da prova. E ressalta: “indivíduos sedentários devem realizar exames médicos, iniciar os treinamentos com caminhadas e, posteriormente, intercalar caminhadas e corridas”.

Veja mais algumas dicas do treinador Leandro Sandoval, da assessoria esportiva Life Training:

  • Evite colocar o mesmo tipo de força na pisada. Corra mais suave.
  • Caso for correr de tênis, opte por um com solado mais baixo e com menos sulcos.
  • Em caso de correr descalço, fique atento a possíveis objetos deixados na areia.
  • Com muita inclinação na areia, divida o tempo em ida e volta para igualar o nível de esforço nos grupos musculares.
  • Utilize meia de cano mais alto, para que a areia não cause bolhas no calcanhar.
  • Em caso de areia muito fofa, faça uma variação entre parte seca e parte molhada.
  • Evite entrar na água do mar para refrescar, pois o sal fará com que seu corpo fique todo assado.
  • Deve ser feito no máximo duas vezes por semana, com curta duração, algo entre 30 a 45 minutos.