Combine a corrida de rua com outras atividades

Atualizado em 20 de setembro de 2016
Mais em Treinamento

As férias chegaram e esse é o momento de relaxar! Mas, nem por isso, você precisa deixar o movimento de lado. Separamos nesta reportagem algumas atividades físicas que são boas aliadas dos seus treinos de corrida de rua (e te deixarão em forma no período de recesso) e outras que devem ser praticadas com cuidado, pois podem apresentar alguns riscos de lesão. Confira!

Esportes que não combinam com a corrida

O futebol (principalmente o de areia) não é muito indicado. Isso porque o piso, apesar de macio, dificulta a locomoção por não oferecer um retorno imediato. Além disso, é um esporte de muito contato (e, até, de ”entradas” mais violentas), o que pode ser um pesadelo para o corredor que quer preservar sua integridade física para a temporada de 2016.

O Mountain Bike Downhill (ciclismo por terrenos montanhosos) pode se um esporte muito divertido quando praticado com orientação. Mas por ser muito suscetível a tombos e exigir grande esforço, pode aumentar o risco de lesões, principalmente no joelho.

O skate é um esporte que deve praticado por pessoas experientes (e, ainda sim, oferece riscos de tombos). Para as pessoas que não estão acostumadas, o risco é ainda maior. Portanto, melhor passar longe!

Pratique sem medo

Por ser uma atividade de baixo impacto, a natação pode ser praticada sem medo. Além de causar pouco desgaste, ajuda a manter o fôlego em dia para a temporada de corridas que está por vir. É ótima pedida para o calorão do período!

O ciclismo no asfalto também é uma atividade de baixo impacto. Quando feita com respeito ao corpo e ao condicionamento físico atual do atleta, também é ideal para manter o condicionamento em dia.
Os treinos de musculação também podem continuar a toda vapor neste período. Porém, é permitido diminuir as cargas e, também, fazer uso dos aparelhos aeróbicos, como o elípitico.

As brincadeiras na água como, caiaque, stand up e surf podem ser praticados tranquilamente por oferecerem pouco impacto às articulações. Mas tenha sempre orientação de um especialista!

(Fonte: Norton Freitas, treinador da assessoria Norton Sport & Fitness)