Colágeno, um aliado do corredor

Atualizado em 20 de dezembro de 2017
Mais em Treinamento

É inegável que a corrida traz inúmeros e conhecidos benefícios para a saúde, como a ajuda no controle do peso, da diabetes e da hipertensão arterial, além de trazer bem-estar aos seus praticantes. Mas, em contrapartida, o esporte também pode aumentar o desgaste das cartilagens e prejudicar as articulações, devido ao impacto sofrido durante as passadas, que pode chegar a ser três vezes maior do que o seu peso.

Quadris, joelhos e tornozelos são os que mais sofrem com esse grande impacto. A cartilagem dessas regiões acaba sofrendo grande desgaste, o que pode ocasionar dores e lesões. Dentre os principais fatores associados às lesões provenientes da corrida estão erros técnicos na execução dos movimentos, aumento rápido do volume de treinos, além da falta de aquecimento e de treinamento de flexibilidade.

Mas será possível prevenir esse desgaste? Primeiro, é importante saber que a cartilagem articular é formada por um material natural elástico e resistente, rico em colágeno, que tem como função suportar a pressão e o uso contínuo das articulações, revestindo as juntas, absorvendo os choques e facilitando os movimentos. O colágeno corresponde a cerca de 60% da composição da cartilagem, tendo um papel fundamental nas suas propriedades mecânicas, incluindo a resistência. Sabe-se que a idade e o excesso de pressão sobre a articulação fazem com que a quantidade de colágeno nas juntas diminua. Mas, apesar de esse processo parecer inevitável, você pode controlá-lo ou reduzi-lo adotando duas estratégias:

1. Reduza a pressão sobre as articulações usando boas técnicas na corrida, calçados adequados, correções posturais e fazendo o fortalecimento das musculaturas que envolvem as juntas. Isso ajuda na redução da pressão sobre a cartilagem. Para isso, você pode apostar no treino proposto na matéria Para aliviar o joelho, fortaleça o quadril.

Importante também é ter consciência e paciência para entender que o ganho dos objetivos e das metas deve ser gradual. É necessário tempo para que o corpo se adapte a cada nova meta traçada. Portanto, atletas que buscam fazer rapidamente provas de 5 km, 10 km ou 21 km podem se machucar, caso não façam os treinos de forma gradual.

2. O segundo fator de proteção é aumentar a malha de sustentação da articulação. E é aí que o colágeno entra como um aliado do corredor. A sua reposição, inicialmente prescrita somente para idosos que sofriam com artrose mais avançada, hoje já é usada por pessoas mais jovens e ativas. Isso porque o peptídeo de colágeno bioativo é uma grande opção de suplemento para corredores. Vem em forma de pó solúvel, não tem gosto, e pode ser incluído na alimentação diária. Assim ele ajuda na redução de dores articulares e na prevenção de possíveis lesões.

(Fonte: Rodrigo Kaz, médico ortopedista especialista em cirurgia de joelho, especialista em medicina do esporte pela SBME e pela Universidade de Pittsburgh, nos EUA, e chefe do departamento médico do futebol profissional do Botafogo Futebol e Regatas)