Aposte na respiração abdominal profunda

Atualizado em 20 de dezembro de 2017
Mais em Treinamento

A respiração é fundamental para que você tenha um bom rendimento na corrida de rua. Melhorar a maneira como você inspira e expira o ar pode permitir que você vá mais longe ou rápido, de acordo com o seu objetivo. Para a respiração não há regras, como muita gente pensa, mas ela está relacionada ao condicionamento cardiorrespiratório de cada um. Por isso, deixar o ciclo mais constante e confortável é uma das melhores estratégias, já que a partir do momento que a corrida fica mais intensa, haverá hiperventilação e o controle respiratório ficará muito mais difícil.

No entanto, esse ainda continua sendo um dos problemas mais comuns entre os corredores. A respiração faz, inclusive, com que aquela incômoda dor na lateral da barriga apareça, propiciando as cólicas logo abaixo da caixa torácica.

Para evitar o desconforto, você pode apostar na respiração abdominal profunda, que também ajuda a maximizar o consumo de oxigênio, auxiliando na melhora do desempenho. Além disso, a técnica ainda reduz significativamente o estado de tensão e o aumento da ansiedade, sendo excelente para os dias de provas, quando o estado emocional do corredor fica alterado por conta de toda a adrenalina proporcionada pelo evento.

A ideia da respiração abdominal profundo é usar a maior quantidade de ar possível em seus pulmões a cada respiração. Parece complicado, mas quando você apende a usar a técnica a corrida fica muito mais tranquila.

A técnica

Antes de tudo, você precisa ter certeza de que a parte superior do seu corpo está fortalecida, pois se os ombros não estiverem relaxados e a coluna estiver curva o movimento da respiração fica prejudicado. Por isso, se você estiver se sentindo tenso, solte os braços, agitando-os para liberar a tensão.

Ao expirar lentamente e uniformemente pela boca, force a sua barriga para fora e, ao mesmo tempo, empurre o diafragma para baixo. Isso dá a seus pulmões maior espaço para se expandir e concentrar maios quantidade de oxigênio. Mas fique atento, pois durante o movimento você deve sentir a expansão abdominal e não da parte superior do tórax.

Uma dica para perceber se você está usando a técnica corretamente é deitar de costas e realizar o movimento observando o abdômen e o diafragma enquanto respira. Você deverá ver a sua barriga subindo e descendo a cada respiração. Se você reparar que apenas o seu peito faz o movimento é porque não está respirando profundamente. Neste caso, continue praticando enquanto você está deitado e, em seguida, tente aplicar a técnica enquanto corre.

Outro ponto importante é o ritmo desse tipo de respiração. Para criar um estado de relaxamento durante as passadas, o ritmo adequado é o que mantém a proporção 1:2, o que significa que as expirações terão o dobro do tempo das inspirações. Mas sempre mantenha uma forma de respirar confortável, sem que seja preciso fazer muito esforço.

(Fonte: Leonardo Marmitt dos Santos, treinador da assessoria esportiva Just Run – Florianópolis)