8 dicas para voltar a correr após uma lesão

Atualizado em 08 de agosto de 2016
Mais em Treinamento

Todo corredor foge das lesões. Porém, ocasionalmente, elas podem aparecer e atrapalhar o desenvolvimento do atleta. Após o tratamento, a ansiedade em voltar aos treinos pode causar problemas – inclusive sofrer com a mesma lesão. Para que seu retorno seja sem problemas, listamos oito passos que podem te ajudar.

++ LEIA MAIS:
>> VOLTE À ATIVA
>> PLANILHA: VOLTE A CORRER APÓS A LESÃO
>> PAROU DE CORRER E NÃO SABE COMO VOLTAR? A GENTE TE AJUDA

1. Retorno é tão importante quanto o tratamento
A primeira coisa que o corredor precisa colocar na cabeça é que a volta aos treinos precisa de tantos cuidados quanto o trabalho de reabilitação e recuperação total da lesão. Assim, não adianta querer pular etapas e, por fim, acabar se prejudicando.

2. Cuidando da área acometida
Para garantir que a região lesionada não volte a sofrer – principalmente em uma lesão muscular –, é fundamental que o atleta faça o trabalho de fortalecimento do músculo (ou cadeia muscular) acometido. Musculação, pilates e exercícios funcionais são os mais indicados.

3. Equilíbrio muscular
A lesão pode ter atingido apenas uma das pernas. Isso não quer dizer que o corredor não precise trabalhar o fortalecimento da outra. O organismo tende a sobrecarregar o membro que não sofreu a lesão como forma de proteção. Ou seja, se a perna “boa” não for fortalecida, pode acabar tendo os mesmos (ou outros) problemas que a outra.

4. Primeiros treinos
Priorize terrenos mais planos e em superfícies estáveis. Dessa forma, as chances de sofrer uma entorse – já que a musculatura está fragilizada – diminuem. A sobrecarga nas articulações, como os joelhos e tornozelos, também é reduzida.

5. Readquira seu ritmo. Não volte nele
Um dos erros mais comuns cometidos pelos atletas que estão voltando de uma lesão é acreditar que eles podem treinar como estavam fazendo antes de se machucarem. Independente do tempo parado, é importante não ter pressa para retomar a forma física. Desse modo, os corredores evitaram sobrecarregar a musculatura e as articulações, descostumadas com o impacto, e, consequentemente, terminarem com outra lesão e mais um tempo de molho.

6. Treino + repouso
Na volta aos treinamentos, evite emplacar dois dias seguidos de corrida. Um dia de treino e outro de descanso ajudará o sistema musculoesquelético na readaptação ao esporte.

7. Corra junto com o médico, fisioterapeuta e treinador
Mantenha esses profissionais sempre informados sobre a sua evolução nos treinos, pelo menos, nas primeiras seis semanas – pode variar de acordo com a gravidade da lesão. A qualquer sinal de desconforto na região antes lesionada – ou em qualquer outra parte do corpo –, suspenda a atividade e procure seu médico.

8. Aqueça e alongue
Antes de começar os treinos, faça um aquecimento leve e alongue a musculatura para preparar o corpo à atividade física. Esses procedimentos ajudam a evitar lesões (veja mais nas reportagens Aqueça a musculatura para os treinos e provas e Alongamento: guia para o corredor).

Fonte: Rogério Carvalho, diretor técnico da UPfit assessoria esportiva, de São Paulo; e Leandro Sandoval, diretor técnico da Life Training assessoria esportiva, de São Paulo.