5 dicas de como treinar em dias de clima seco

Atualizado em 26 de abril de 2016
Mais em Treinamento

Diversas regiões do país estão sofrendo com a falta chuva nos últimos tempos, o que requer uma maior atenção durante a prática de atividades físicas, principalmente ao ar livre. O clima seco prejudica não só o desempenho da atividade, como também a saúde do atleta. Além do perigo da desidratação, a pessoa pode apresentar problemas respiratórios, dores de cabeça, irritação no nariz, olhos, garganta e pele.

Algumas medidas simples, entretanto, podem aliviar esses desconfortos causados pelo clima seco e garantir que o atleta continue treinando com saúde. Confira:

1. Mudança de horário: procure alterar o horário do seu treino para o início da manhã, entre 5h e 7h, pois nesse período o ar está mais úmido. Além disso, prefira locais que ofereçam bastante sombra, como parques e bairros arborizados.

2. Soro no nariz: além de filtrar o ar, o nariz tem a função de umidificá-lo, porém esta tarefa pode ficar comprometida quando a umidade do ar está muito baixa. Para evitar esse desconforto, uma boa tática é utilizar soro fisiológico para hidratar a cavidade nasal.

3. Hidratação redobrada: no clima seco, não basta consumir água antes e depois do treino. Muitas vezes, é preciso hidratar-se, também, durante a atividade. Se você não treina com uma assessoria esportiva e, portanto, não conta com um ponto de apoio, uma boa saída é utilizar aquelas mochilas de hidratação. Elas não atrapalham na corrida e ainda conservam a temperatura da água.

4. Roupa certa: o suor tem a função não apenas de eliminar água e sais minerais, mas também de controlar a temperatura do corpo. Portanto, correr com uma roupa fresquinha ajuda o organismo a regular o calor da pele e diminuir a perda de líquido por meio da transpiração.

5. Qualidade da água: o clima seco acentua a massa de poluição do ar e isso pode interferir no gosto e no cheiro da água consumida. Por isso, utilizar garrafas de filtro de carvão ativado trazem mais qualidade para a água ingerida nesta época.

 

(Fonte: Guilherme Braziel, consultor em produtos de lazer e aventura da Nautika)