10 dicas para o Desafio Boost Endless Run

Atualizado em 26 de junho de 2017
Mais em Treinamento

Existem provas que exigem uma atenção melhor na estratégia durante o percurso, onde qualquer erro pode fazer você “quebrar”, e aquela sensação de frustração pode derrubar qualquer corredor sem planejamento. Em provas, como o  Desafio Boost EndlessRun Adidas, que oferecem um modelo diferente de competição (10 km + 5 km +1 km) com foco no desempenho, se o corredor não estiver muito bem preparado pode não chegar ao fim.

O Desafio Boost Endless Run começa com um percurso de 10 km, a ser cumprido no máximo em 1h30. Em seguida, depois de um intervalo, acontece à largada para os 5 km, com duração 1h. Os 300 melhores corredores – 200 homens e 100 mulheres –, qualificados por tempo, podem concluir o desafio e disputar mais 1 km, último trecho da prova. Em São Paulo a corrida acontece no dia 13/09, na USP. E no Rio de Janeiro, no dia 18/10, no Aterro do Flamengo.
Para dar um boost na corrida, o treinador Rogério Carvalho elaborou dez dicas para que você conclua o desafio.

1. Acesse o site da organização, conheça os percursos, e se possível, tente treinar pelo menos uma vez em cada um. Em seguida, aplique a estratégia a seguir.

2. Divida a prova dos 10 km em duas partes: 6 km/4 km, 5 km/5 km, 4 km/6 km, 7 km/3k m ou até mesmo 8 km/2 km. Corra a primeira “perna” em ritmo mais controlado, moderado. Na segunda parte, aumente a intensidade. Escolha a estratégia de divisão da prova de acordo com a sua capacidade, desempenho, experiência e treinamentos, pois essa dica é justamente para você evitar “quebrar” e ter condições de correr bem a etapa de 5 km. Não dê os seus 100% na segunda “perna” dos 10 km, pois você ainda tem 5 km pela frente.

3. Nos 10 km, evite subir forte e descer forte, segure um pouco o ritmo nesse trecho. Subidas e descidas exigem muito da musculatura e desgastam demais fisiologicamente. Isso pode prejudicar o seu desempenho na prova de 5 km.

4. Nos 10 km e nos 5 km, evite dar aqueles honrosos, glamorosos e heroicos “sprints finais”. Guarde essa energia extra e explosiva para ser usada na prova de 1 km.

5. Na prova de 5 km, você já pode correr um pouco mais solto e no ritmo que está acostumado para essa distância. Só não vá tentar fazer a sua melhor marca para 5 km, pois ainda tem o grande desafio de 1 km para fechar a corrida.

6. Não corra no ritmo dos outros. Faça a sua prova e ponha em prática a sua estratégia.

7. Ingerir carboidrato e se hidratar bem antes dos 10 km, durante os 10 km, entre os 10 km e os 5 km, e após os 5 km é imprescindível para que você tenha energia de sobra para correr cada prova, e também para acelerar a recuperação entre cada uma das etapas.

8. Após os 10 km e os 5 km, faça alongamentos LEVES e RELAXE as pernas. Deite um pouco e eleve um pouco as pernas, apoiando em um banco, por exemplo. Isso irá favorecer a circulação sanguínea, o retorno venoso e, consequentemente, a recuperação muscular. Você pode colocar bolsa (ou saco) de gelo nos quadríceps e nas panturrilhas por 10 a 15 minutos, para acelerar a recuperação muscular. Se houver a possibilidade, faça massagem leve nas pernas, pois isso também ajuda na recuperação. Faltando de 15 a 20 minutos para a próxima prova, levante-se e comece a se reaquecer.

9. Se possível, use um tênis para correr 10 km, outro para correr 5 km, e na prova de 1 km coloque novamente o tênis que correu os 10 km. Isso dará uma maior sensação de bem-estar durante cada etapa. Vista sempre meias secas, após cada prova.

10. Na sexta-feira que antecede o Desafio Boost Endless Run, faça apenas treino de rodagem. Na véspera (sábado), faça um DAY-OFF. Lembre-se que é importante chegar na prova bem descansado e sem dores ou sequelas musculares.

(Fonte: Rogério Carvalho, Mestre em Estudos do Esporte pela USP, Personal trainer e preparador físico de atletas de endurance)