Mundial Indoor de Atletismo 2016

Atualizado em 30 de maio de 2017
Mais em Notícias

Totalmente zerado no quadro de medalhas pela primeira vez desde 2001, o Brasil sentiu a dor de não ver a felicidade no rosto de seus atletas no Mundial Indoor de Atletismo, realizado no último final de semana em Portland, nos Estados Unidos. A delegação nacional contou com dez atletas e as principais expectativas se concentravam no salto com vara, com Fabiana Murer (sexta colocada) e Thiago Braz (penúltimo colocado).

Favoritismo confirmado
Tristeza de uns, felicidade dos outros. Um dos nomes mais cotados para o pódio nos últimos anos confirmou que estava lá para ganhar o título da prova de 3.000 metros. Com seus 25 anos, Genzebe Dibaba, da Etiópia, cruzou a linha em 8min47s43 e levou a sua quinta medalha de ouro em Mundiais.

Tropeço
Algo inusitado aconteceu durante a disputa do revezamento 4x400m feminino. A atleta Patrícia Hall, da favorita Jamaica, caiu logo na primeira perna da corrida, deixando assim o caminho totalmente livre para os Estados Unidos ficarem com o ouro, com o tempo final de 3min26s38, seguidos por Polônia e Romênia.

Destaque
Com a ausência da Rússia, suspensa de competições internacionais por problemas de doping, os Estados Unidos tiveram caminho livre para conquistar, com facilidade, o Mundial Indoor de Atletismo. A equipe norte-americana fechou a competição com 23 medalhas (13 de ouro, 6 de prata e 4 de bronze). A Etiópia, segunda colocada, ficou distante. Foram 5 medalhas (2 de ouro, 2 de prata e 1 de bronze). Confira abaixo o quadro final.

Quadro de medalhas
[table id=2 /]